retornar

Solar do Unhão e Capela Nossa Senhora da Conceição (Salvador, BA)


Outros Nomes:Quinta do Unhão


Descrição:Embora situado nos limites da área urbana, no sopé da falha geológica de Salvador, este conjunto arquitetônico era um complexo agro-industrial do mesmo tipo dos engenhos de açúcar, com casa-grande, capela e senzala e ainda armazéns e cais, que atendiam à função de receber e exportar a produção açucareira do recôncavo. O solar, do séc. XVII, em alvenaria de pedra, com arcadas de tijolos no térreo, desenvolve-se em três pavimentos, sendo o último construído no século XIX. Seu agenciamento observa o esquema funcional então vigente, destinando o térreo aos serviços e o pavimento nobre à residência. O acesso se dá através de ponte de 4 arcos onde existem barras de azulejos portugueses, de ornamentação barroca. A capela de N. Senhora da Conceição, tem características típicas das igrejas matrizes do período, com a particularidade de possuir nave e capela-mor da mesma largura e altura. Sua fachada, em rococó tardio, é provavelmente dos oitocentos, com fonte, aqueduto, chafariz em arenito com carranca e conchas superpostas e armazéns, de estrutura simples. Depois de servir a ilustres personagens, funcionou como fábrica de rapé (1816-1926) e trapiche (1928), é adaptado, em 1962, para abrigar o Museu de Arte Popular da Bahia, segundo projeto de Lina Bo Bardi, sendo hoje as suas instalações ocupadas pelo Museu de Arte Moderna da Bahia.


Uso Atual:Museu de Arte Moderna da Bahia; Restaurante


Endereço: Avenida do Contorno, s/n - Salvador - BA

Livro de Belas Artes
Inscrição:288-A Data:16-9-1943
     
Livro Histórico
Inscrição:220 Data:16-9-1943
     
 

Nº Processo:0279-T


Observações:O tombamento inclui o velho portão de entrada, a rampa empedrada de acesso à casa, o parque, o aqueduto, a fonte de pedra do jardim, a fonte de Santa Luzia e o edifício da antiga capela.