Roda de Conversa Diálogos sobre Patrimônio - XII Bienal Internacional do Livro do Ceará

O Iphan publicou - desde sua criação, em 1937 - cerca de 1,5 mil títulos, que proporcionam a estudantes, pesquisadores, professores e ao público em geral um conjunto de obras de referência, essencial ao conhecimento do processo de formação do Patrimônio Cultural Brasileiro. As obras são relacionadas às atividades de registro e valorização do patrimônio material e imaterial, e a projetos de restauração e recuperação de centros históricos, entre muitos outros temas.

As publicações do Instituto oferecem ao leitor um panorama tão extenso e rico quanto a diversidade desse patrimônio: conteúdos inéditos, estudos recentes, novas propostas acadêmicas e educativas, projetos de restauração, o registro de nossa cultura imaterial - com os modos de fazer, saber e falar -, além da reedição de renomadas obras de referência.

Por meio da Superintendência do IPHAN no Ceará, o Instituto inaugura sua participação na BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DO CEARÁ, em sua 12ª edição. Apresentadas em stand próprio, as publicações oferecem mais de 100 títulos à disposição do leitor, em edições de fino acabamento e celebrado conteúdo, disponíveis a preços módicos.

Durante a programação da Bienal, no dia 22 de abril, haverá o lançamento da mais recente publicação do IPHAN, capitaneada pela Superintendência do Ceará que há cerca de 15 anos mantém uma linha editorial dedicada ao patrimônio cultural cearense: Aquarelas e Desenhos do Ceará Oitocentista.

O livro, em luxuosa edição, reúne de forma inédita a dispersa produção do aquarelista e desenhista José dos Reis Carvalho, quando de sua participação na Comissão Científica de Exploração, expedição que percorreu o Ceará entre os anos de 1859 e 1861, sob os auspícios do Imperador Pedro II, com o fito de estudar cientificamente aquela que era uma das províncias mais desconhecidas do império brasileiro.

Reis Carvalho, aluno de Jean Baptiste Debret, legou-nos as primeiras representações pictóricas das paisagens cearenses de que se tem notícia, percorrendo temas dos mais diversos, entre a botânica e a etnografia, entre a geologia e as paisagens urbanas, compondo, ao longo de mais uma centena de estampas, um valioso mosaico que compunha o Ceará de meados do século XIX.

Ocorrerá uma roda de conversa, cujo tema será “Diálogos sobre o Patrimônio” para lançamentos dos livros "Aquarelas do Ceará Oitocentista e o Tombamento:afetos construídos de Manoela Bacelar. 

A roda de conversa será às 19h no sábado dia 22 de abril com Geovana Cartaxo, Manoela Bacelar, Liberal de Castro, Ramiro Teles e Ítala Byanca.

 

Serviço
Roda de Conversa “Diálogos sobre o Patrimônio”

Local: Estande do Iphan na 12ª Bienal Internacional do Livro do Ceará 
Centro de Eventos do Ceará - Av. Washington Soares, 999 - Edson Queiroz, Fortaleza – CE
Data: 22 de abril de 2017, às 19h

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin