Mestranda apresenta trabalho sobre os usos do Patrimônio Ferroviário

Defesa de Dissertação de Mestrado da aluna Raquel Beatriz Silva

  • Banca de defesa de Raquel Beatriz Silva
    Analucia Thompson, Julio Cesar Ribeiro Sampaio, Raquel Beatriz Silva, Isabel Cristina Castro da Rocha e Helena Mendes dos Santos.

Raquel Beatriz Silva, arquiteta e urbanista, defendeu sua dissertação de mestrado intitulada “Patrimônio ferroviário: a questão do uso”, no dia 16 de agosto de 2019. A sessão pública aconteceu na sede do Mestrado do Iphan, localizada no Centro Lucio Costa: Escola do Patrimônio, no município do Rio de Janeiro (RJ).

O trabalho da mestranda tratou do processo de patrimonialização dos bens ferroviários a partir da Lei nº 11.483/2007, a qual atribui ao Iphan a responsabilidade de receber e administrar os bens ferroviários integrantes do espólio da extinta Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima/ RFFSA, reconhecidos como portadores de valor artístico, histórico e cultural.

A questão central da pesquisa é a análise de como é feita a escolha de um novo uso para esses bens, podendo-se constatar que as propostas frequentemente estão ligadas a um uso cultural, sem que haja a previsão de um planejamento para outros usos alinhados com às necessidades locais. Diante disso, propõe-se a ampliação das discussões sobre o tema, buscando uma atuação pautada em princípios participativos, inclusivos e interdisciplinares.

A banca examinadora - composta pelos professores Professora Me. Helena Mendes dos Santos (orientadora e presidente da Banca), Professora Dra. Analucia Thompson do Mestrado do Iphan, Professor Dr. Julio Cesar Ribeiro Sampaio da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e a supervisora Isabel Cristina Castro da Rocha (Escritório Técnico do Iphan na Região do Médio Vale do Paraíba, Vassouras/RJ) - destacou a pertinência e a relevância da abordagem do tema diante dos problemas enfrentados no Escritório Técnico e outras unidades do Iphan, assim como para a preservação de bens ferroviários.

A versão final da dissertação ficará disponível no prazo de 90 (noventa) dias. Para conhecer a produção do corpo discente CLIQUE AQUI

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin