Divulgado os vencedores do Prêmio Luiz de Castro Faria 2018

Banner Prêmio Luiz de Castro FariaA 6ª Edição Prêmio Luiz de Castro Faria já tem seus vencedores. Com o objetivo de valorizar pesquisas acadêmicas sobre o Patrimônio Arqueológico Brasileiro, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), por meio do Centro Nacional de Arqueologia (CNA), contemplará seis trabalhos em quatro categorias - Artigo Científico, Monografia de Graduação, Dissertação de Mestrado e Tese de Doutorado - com prêmios de R$ 5 mil, R$ 10 mil, R$ 15 mil e R$ 20 mil, respectivamente.

A premiação contou com a avaliação da Comissão Julgadora composta pelos arqueólogos Dra. Adriana Schmidt Dias, Dr. Maria Conceição Soares Meneses Lage e Dr. Eduardo Góes Neves.

Os Vencedores
Na Categoria Artigo Científico, foram escolhidos os artigos Maneta e Josefa no prédio da loucura: uma arqueologia dos espaços manicomiais, de autoria de Juliana Maria Brandão Moreira, e Documentação fotográfica técnica e cientifica de pinturas rupestres: A fotografia digital como ferramenta de estudos e preservação em arqueologia, de autoria de Alexandre Oliveira Costa com co-autoria de Alexandre Cruz Leão e Luiz Antônio Cruz Souza.

A monografia Contextualização espacial histórica e tecnológica dos muiraquitâs amazônicos, de autoria de Anderson Márcio Amaral Lima, desenvolvida no âmbito da Graduação em Arqueologia da Universidade Federal do Oeste do Para, sob orientação do Prof° Dr. Claide de Paula Moraes, foi a vencedora da Categoria Graduação.

Já na Categoria Mestrado a dissertação escolhida foi Ontem Lenha Hoje Carvão; análise antracológica do holoceno inicial e médio da Toca do Boqueirão da Pedra Furada (Piauí-Brasil): paisagem, paleoambíente e paleoetnobotânica, de autoria de Leidiana Alves da Mota, desenvolvida no âmbito do Curso de Pós-Graduação em Arqueologia do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro, sob orientação das Prof° Dra. Rita Scheel Ybert e Dra. Carolin

A tese Paisagens do médio-baixo Xingu: arqueologia, temporalidade e historicidade, de autoria de Lorena Luana Wanessa Gomes Garcia, desenvolvida no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Arqueologia do Museu de Arqueologia e Etnologia MAE/USP, sob orientação da Prof° Dra Fabíola Andrea Silva, foi a selecionada da Categoria Doutorado.

O prêmio
O Prêmio Luiz de Castro Faria foi criado em 2013, com o objetivo de reconhecer a pesquisa acadêmica que verse sobre o tema da preservação do patrimônio arqueológico brasileiro. Nesse sentido, o Iphan, por meio do CNA, prestigia os trabalhos científicos desenvolvidos sobre o tema, que representem originalidade e contribuição para a área .

O concurso referencia a atuação do museólogo e antropólogo Luiz de Castro Faria, figura atuante no Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que contribuiu para a formação de várias gerações de especialistas e professores no campo da arqueologia. Antes de voltar-se ao estudo da antropologia, Castro Faria dedicou-se à pesquisa e preservação de grutas naturais e sambaquis em quase todo o litoral brasileiro. Seus registros científicos reconstituíram parte da história do Brasil e fortaleceram o movimento de conscientização sobre a importância dos sítios arqueológicos.

Luiz de Castro Faria foi também um importante articulador de políticas públicas, junto com o primeiro presidente do Iphan, Rodrigo Melo Franco de Andrade, especialmente nas décadas de 1950 e 1960. Um de seus principais legados foi o anteprojeto da Lei 3.924/61, sancionado pelo presidente Jânio Quadros. A norma dispõe sobre os monumentos arqueológicos e pré-históricos no país e determina, entre outras medidas, que esses elementos fiquem sob a guarda e proteção do Poder Público.

Dessa forma, o Prêmio reconhece o trabalho de Luiz de Castro Faria como mediador entre a Academia e a Administração Pública. Símbolo de uma geração pioneira e idealista, a atuação do pesquisador é uma inspiração para quem luta pelo estudo do nosso passado e ampliação das iniciativas de preservação do patrimônio arqueológico.

Informações sobre a premiação:
Centro Nacional de Arqueologia (CNA/Iphan)

(61) 2024-6301 - cna@iphan.gov.br 
Quadra SEPS, 713/913 Bloco D - 3º andar Asa Sul Brasília – DF

Mais informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação Iphan

comunicacao@iphan.gov.br
Fernanda Pereira – fernanda.pereira@iphan.gov.br 
Iris Santos – iris.santos@iphan.gov.br
(61) 2024-5526 - 2024-5513 - 2024-5531
(61) 99381-7543
www.iphan.gov.br
www.facebook.com/IphanGovBr | www.twitter.com/IphanGovBr
www.youtube.com/IphanGovBr

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin