Assembleia Legislativa do ES debaterá reconhecimento do forró como Patrimônio Cultural do Brasil

Assembleia Legislativa do ES debaterá reconhecimento do forró como Patrimônio Cultural do Brasil

Audiência Pública formalizará entrega de Moção de Congratulação aos idealizadores e organizadores do Festival Nacional de Forró de Itaúnas (FENFIT)
 

A Assembleia Legislativa do Espírito Santo (ALES) realizará uma audiência pública para discutir políticas de fortalecimento e ações para o reconhecimento do forró como Patrimônio Cultural do Brasil. Na ocasião, idealizadores e organizadores do Festival Nacional de Forró de Itaúnas (FENFIT) serão prestigiados pelo trabalho feito, anualmente, na vila localizada no município de Conceição da Barra (ES). A entrega da moção de congratulação ocorrerá, no dia 03 de setembro, durante o debate em Vitória (ES).

A audiência organizada pela Comissão de Cultura e Comunicação Social, no Plenário Dirceu Cardoso, contará com a presença da Superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no estado (Iphan-ES), Elisa Machado Taveira.

O debate público sobre as matrizes tradicionais do forró como Patrimônio Cultural do Brasil será focado no forró tradicional, na promoção da cultura e do turismo. A expectativa dos participantes é de que a discussão sobre esses temas e seus desdobramentos contribuam para o fortalecimento desse movimento no estado.

Pesquisa sobre Matrizes Tradicionais do Forró
Assembleia Legislativa do ES debaterá reconhecimento do forró como Patrimônio Cultural do BrasilInserida no processo de registro para avaliação como Patrimônio Cultural do Brasil, a pesquisa sobre a complexidade das Matrizes Tradicionais do Forró é uma das etapas do maior estudo na temática já realizado pelo Iphan, com vistas ao reconhecimento dessa manifestação cultural.

A pesquisa que contempla, além do Espírito Santo, todos os estados do Nordeste, São Paulo, Rio de Janeiro e o Distrito Federal, se estenderá até meados de 2020 e resultará no dossiê de registro a ser analisado pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural. É órgão máximo de deliberação do Iphan que definirá se o bem receberá o reconhecimento como Patrimônio Cultural do Brasil. A indicação é que o registro tenha abrangência nacional.

O processo de Registro das Matrizes Tradicionais do Forró 
Em setembro de 2011, a Associação Cultural Balaio do Nordeste encaminhou ao Iphan o pedido de registro das Matrizes Tradicionais do Forró como Patrimônio Cultural do Brasil. Desde então, o Instituto buscou, em parceria com a associação, o Fórum Nacional Forró de Raiz e outras instituições parceiras, incentivar encontros, fóruns e audiências públicas para discutir o processo de reconhecimento, abordando os potenciais, significados e limites da política de Patrimônio Cultural.

Formas de expressão como Patrimônio imaterial
Para que um bem seja registrado pelo Iphan é necessário possuir relevância para a memória nacional, continuidade histórica e fazer parte das referências culturais de grupos formadores da sociedade brasileira. Dentre os bens culturais inscritos no Livro do Registro das Formas de Expressão estão as Matrizes do Samba do Rio de Janeiro, o Tambor de Crioula do Maranhão, o Samba de Roda do Recôncavo Baiano e o Frevo.
 

Serviço:
Audiência Pública sobre Matrizes Tradicionais do Forró

Data: 03 de setembro, de 19h às 21h.
Local: Plenário Dirceu Cardoso - Assembleia Legislativa do Espírito Santo (ALES) - Av. Américo Buaiz, 205 - Enseada do Suá, Vitória (ES).
 

Mais informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação Iphan
comunicacao@iphan.gov.br
Carlos Balbino – carlos.balbino@iphan.gov.br
(61) 2024-5513 / 2024-5516 / (61) 99381-7543
www.iphan.gov.br
www.facebook.com/IphanGovBr | www.twitter.com/IphanGovBr
www.youtube.com/IphanGovBr

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin