Recuperação da Igreja de Nossa Senhora do Rosário terá o acompanhamento técnico do Iphan-ES

Nave da Igreja Nossa Senhora do Rosário de Vitória (ES), em  2016

Obras devem ser realizadas por meio de parcerias firmadas após apresentação de projeto na quarta-feira, dia 16 de outubro

Será apresentado na quarta-feira, dia 16 de outubro, o projeto de recuperação do muro e de parte do terreno do jardim da Igreja Nossa Senhora do Rosário, em Vitória (ES). O estudo, concluído neste mês, vai ser entregue pelos Institutos Sincades e Modus Vivendi à Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan-ES) e à Irmandade de São Benedito do Rosário. A entrega ocorrerá na sede da igreja, localizada no Centro da cidade, às 15h30.

Detalhes da obra estão previstas no projeto de contenção que traz, ainda, informações específicas sobre a contratação das equipes habilitadas para atuar na recuperação da edificação histórica. Todo o trabalho deve ser realizado por meio de parcerias.

“Os técnicos elaboraram um projeto de cálculo estrutural, análise do solo, projeto geotécnico, sondagem e topografia, uma vez que foi diagnosticado por meio de laudos que apenas o escoramento não resolveria o problema da igreja. Por isso, a necessidade da elaboração de um projeto prévio mais detalhado para a realização de uma obra delicada”, destaca a superintendente do Iphan-ES, Elisa Machado Taveira.

A intervenção na área da igreja, que é tombada pelo Iphan, será acompanhada por técnicos para garantir a preservação do bem. Entretanto, a responsabilidade pela gestão, conservação, limpeza e segurança do patrimônio continuará sendo dos proprietários do imóvel.

Interdição da Igreja de Nossa Senhora do Rosário
Fechada há cinco meses, a escadaria de acesso à Igreja do Rosário foi interditada pela Defesa Civil após os estragos causados pela forte chuva que ocorreu no estado do Espírito Santo, nos dias 17 e 18 de maio deste ano. O muro que faz a contenção da entrada do templo religioso cedeu, sofrendo grandes rachaduras e prejudicando o acesso dos fiéis à Igreja. 

Profissionais habilitados na área de engenharia foram contratados para diagnosticar os danos e propor a solução mais segura e adequada para viabilizar a liberação do acesso aos frequentadores. Durante todo esse período, apesar de haver uma entrada pela Rua Pereira Pinto, a decisão de suspender as visitas foi tomada pela própria administração do local. Até o momento, ainda não há previsão de reabertura da igreja, que tem 242 anos.

 

Mais informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação Iphan
comunicacao@iphan.gov.br
Carlos Balbino – carlos.balbino@iphan.gov.br
(61) 2024-5513 / 2024-5516 / (61) 99381-7543
www.iphan.gov.br
www.facebook.com/IphanGovBr | www.twitter.com/IphanGovBr
www.youtube.com/IphanGovBr

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin