Rodas de conversa e oficinas discutem Jongo e Caxambu no Espírito Santo

Fincada do Mastro - Jongo Sol e Lua - Anchieta/ES

Ação focada no reconhecimento e na valorização do patrimônio imaterial ocorrerá nos municípios de Conceição da Barra e de Cachoeiro de Itapemirim

O Jongo e o Caxambu serão tema de oficinas e de rodas de conversa com gestores culturais promovidas pela Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Espírito Santo (Iphan-ES). As atividades vão ocorrer durante dois fins de semana, com o apoio das prefeituras locais do município de Conceição da Barra (ES), na região Norte do Estado, nos dias 25 e 26 de outubro, e na região Sul, no município de Cachoeiro de Itapemirim, nos dias 1º e 03 de novembro.

A ação focada no reconhecimento e na valorização da prática cultural das comunidades jongueiras foi organizada para compartilhar informações sobre os processos de formalização com grupos que desejem se tornar associações, com registro de pessoas jurídicas.

As oficinas serão ministradas por integrantes do Jongo do Dito Ribeiro - associação de Campinas contratada para dar a consultoria – que abordarão, com base na própria experiência, a questão da criação de legislações municipais para o reconhecimento e a valorização do Patrimônio Imaterial.

“O tema será abordado em roda de conversa com os gestores dos municípios onde se localizam os grupos de Jongo e Caxambu aqui do estado. Queremos promover uma sensibilização sobre o tema, considerando a situação de cada um deles quanto ao assunto”, destaca a superintendente do Iphan-ES, Elisa Machado Taveira.

Jongo no Sudeste
O Jongo no Sudeste é uma forma de expressão afro-brasileira que integra percussão de tambores, dança coletiva e elementos de espiritualidade. É praticado nos quintais das periferias urbanas e em algumas comunidades rurais do sudeste brasileiro. Foi inscrito no Livro das Formas de Expressão em 2005. Nessa região, é praticado nos estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Ao longo do processo de Registro, comunidades manifestaram o desejo de participar da discussão: jongo de Campos, tambor da Fazenda Machadinha em Quissamã e jongo de Porciúncula (RJ), jongo de São José dos Campos (SP), jongo de Carangola (MG) e de Presidente Kennedy (ES).


Serviço:
Roda de conversa com gestores municipais sobre legislação do Patrimônio Imaterial local
Data:
25 de outubro de 2019, às 14h.
Local: Gabinete da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo – Conceição da Barra (ES).

Oficina sobre formalização de grupos e comunidades Jongueiras
Data: 26 de outubro de 2019, de 9h às 17h.
Local: CRAS Quilombola Negro Rugério – Rua Ernane Benso, s/nº, Bairro Santana – Conceição da Barra (ES).

 

Roda de conversa com gestores municipais sobre legislação do Patrimônio Imaterial local
Data:
1º de novembro de 2019, às 14h às 16h.
Local: Novo Auditório da Câmara Municipal de Cachoeiro de Itapemirim – Praça Jerônimo Monteiro, nº 70 – Centro.

Oficina sobre formalização de grupos e comunidades Jongueiras
Data:
03 de novembro de 2019, de 8h às 16h.
Local: Escola Municipal de Educação Básica “Normília da Cunha dos Santos” – Rua Lorival da Silva, nº 26, Bairro Zumbi.  

 

Mais informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação Iphan
comunicacao@iphan.gov.br
Carlos Balbino – carlos.balbino@iphan.gov.br
(61) 2024-5513 / 2024-5516 / (61) 99381-7543
www.iphan.gov.br
www.facebook.com/IphanGovBr | www.twitter.com/IphanGovBr
www.youtube.com/IphanGovBr

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin