Patrimônio Material - ES

A ocupação do território capixaba remonta à Capitania Hereditária do Espírito Santo, destinada a Vasco Fernandes Coutinho. Nos primeiros anos foram fundados diversos povoamentos, entre eles Vitória, Vila Velha, Nova Almeida e Reritiba (atual Anchieta). Entretanto, são parcos os vestígios dos primeiros tempos, além da própria localização. Os jesuítas tiveram papel importante em todo o território brasileiro, e o padre José de Anchieta foi seu missionário mais ilustre e fundou alguns dos núcleos mais antigos do Estado, destacando-se as atuais cidades de Anchieta, Guarapari e Marataízes. 

O universo dos doze edifícios tombados pelo Iphan no Espírito Santo testemunha o processo de colonização do seu território, com o predomínio da arquitetura religiosa. A proteção desse patrimônio iniciou-se em 1940, pelo único exemplar da arquitetura rural do final do século XVIII em Vitória, a Chácara Barão de Monjardim, sede da antiga Fazenda Jucutuquara.

Em 1943, foram tombados três conjuntos religiosos do século XVI: Outeiro, Convento e Igreja de Nossa Senhora da Penha, implantado pelos franciscanos sobre outeiro de elevada posição geográfica e relevância paisagística em Vila Velha e Vitória, Igreja Nossa Senhora da Assunção e antiga residência anexa em Anchieta, e a Igreja de Reis Magos e residência em Nova Almeida, atual município de Serra.

Os demais tombamentos ocorreram das décadas seguintes: em 1946, a Capela de Santa Luzia e as igrejas de Nossa Senhora do Rosário e de São Gonçalo (Vitória); em 1950, as igrejas do Rosário de Vila Velha e de Nossa Senhora d’Ajuda de Araçatiba (Viana); em 1967, os dois sobrados do século XVIII situados em Vitória (Cidade Alta); e, em 1970, a Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Guarapari.

Vitória - Na capital do Estado, estão cinco edificações tombadas: os dois sobrados geminados da Rua José Marcelino, nos. 197 e 203/205 (única herança do período colonial na cidade), a Igreja de Nossa Senhora do Rosário (fundada pela Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, na encosta do Morro do Pernambuco), a Capela de Santa Luzia (datada do século XVI, é a edificação mais antiga de Vitória), e a Igreja de São Gonçalo (ou Capela de Nossa Senhora do Amparo e da Boa Morte, construída de pedra e cal, possivelmente em 1707). 

Vila Velha - Cidade localizada na Região Metropolitana de Vitória possui duas edificações tombadas: a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário construída pelos jesuítas no núcleo histórico de Vila Velha, considerada a mais antiga do Espírito Santo, datada de 1551; e um dos santuários mais antigos do Brasil, o conjunto do Outeiro, Convento e Igreja de Nossa Senhora da Penha (construído entre 1650 e 1659) que pode ser visto de diversas localidades próximas e se destaca pela forte presença das formações rochosas similares à do Pão de Açúcar (RJ) que lhe conferem características únicas.

Anchieta - Dois dos principais aldeamentos construídos pelos jesuítas no Brasil estão nas terras capixabas, banhadas por rios e pelo mar. Reritiba (atual Anchieta), fundada por Anchieta, em 1569, foi o local escolhido pelo jesuíta para passar os últimos anos da vida. A Igreja Nossa Senhora da Assunção e Convento (igreja, residência e colégio), conjunto tombado pelo Iphan, em 1943, uma das obras do padre, é datada de 1579. Seus compartimentos foram modificados, com o decorrer do tempo, para a ocupação de órgãos administrativos como a Câmara Municipal e o Tribunal de Justiça. Atualmente, abriga o Museu do Padre Anchieta. 
 
Nova Almeida - Não muito distante de Anchieta está o balneário de Nova Almeida (antiga Reis Magos), onde se destaca a Igreja dos Reis Magos (construída entre 1580 e 1615, com a ajuda dos índios Tupiniquim). A Igreja de Nossa Senhora da Conceição (Capela de Santa Ana) - tombada pelo Iphan, em 1985 - também foi uma das obras do padre José de Anchieta, erguida na antiga Aldeia de Rio Verde (atual Guarapari), entre 1580 e 1615. O l recebeu os primeiros habitantes da região, os índios Goitacazes e Tupiniquim, em uma das quatro reduções que os jesuítas fundaram na Capitania do Espírito Santo. 

Viana - A Fazenda de Araçatiba, no município de Viana, era constituída pela residência, engenhos, senzalas, oficinas e a igreja dedicada a Nossa Senhora da Ajuda, tombada pelo Iphan, em 1985. Atualmente, desse conjunto, restaram a Igreja e as ruínas da Residência.

Guarapari - No município está presente a Igreja de Nossa Senhora da Conceição (construída em 1585), um exemplar da arquitetura jesuíta e herança do padre Anchieta. A igreja foi tombada pelo Iphan em 1970 e a última restauração do altar da Capela-Mor ocorreu em 2014.

Leia mais

Casa na Rua José Marcelino  no. 203/205 (Sede do Iphan - ES)
Chácara Barão de Monjardim (Museu Solar Monjardim)
Igrejas Tombadas no Espírito Santo

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin