Oficinas capacitam jovens para produção de artefatos da Festa do Divino de Pirenópolis

As festas religiosas populares que permanecem vivas no Brasil, como é o caso da Festa do Divino, nada mais são que a reprodução das festas medievais européiasSalvaguardar os modos de vida, os saberes e fazeres das comunidades, promovendo sua continuidade para as próximas gerações e valorizando a diversidade das referências culturais. É com esse intuito que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) realiza, entre os meses de setembro e outubro, uma série de oficinas para confecção de artefatos tradicionais da Festa do Divino Espírito Santo, de Pirenópolis (GO), reconhecida como Patrimônio Cultural do Brasil.

Nas oficinas, o modo de fazer as flores, máscaras, bordados e estandartes - que são marca e símbolo da festa - será repassado para jovens estudantes do ensino público municipal por meio de oficineiros escolhidos entre os antigos artesãos que produzem esses artefatos há gerações. A atividade é uma parceria entre o Iphan, o Governo de Goiás, por meio da Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esporte, a Comissão Pirenopolina de Folclore e a Prefeitura Municipal, como parte das ações de salvaguarda da Festa do Divino, e tem como objetivos a capacitação desses jovens para a produção do artesanato, mas também a sensibilização da comunidade local para a importância e riqueza dessa manifestação cultural, reconectando os jovens pirenopolinos com os detentores desses conhecimentos tradicionais.

Literatura, Patrimônio e Inclusão
A primeira oficina, destinada à produção de flores, será realizada nos dias 22 e 23 de setembro durante a Flipiri – Festa Literária de Pirenópolis. O evento, que ocorre na cidade entre os dias 20 e 24 de setembro, traz para essa nona edição o tema Literatura, Patrimônio e Inclusão e movimenta a cidade com uma série de atividades culturais, como palestras, lançamentos de livros e filmes e encontros entre escritores, críticos literários, ilustradores e público.

No âmbito das comemorações de seus 80 anos, o Iphan participa da programação da Flipiri com o início das oficinas, mas também integrando uma roda de conversa que será realizada no sábado, dia 23. O debate será realizado após a exibição do filme documentário Pirenópolis, do diretor e arquiteto Frederico Holanda, que retrata as histórias de quem nasceu e cresceu em meio às ruas de pedra do conjunto histórico protegido pelo Iphan.

Festa do Divino Espírito Santo de Pirenópolis (GO)
Considerada uma das mais tradicionais festividades religiosas de todo o país, a Festa do Divino Espírito Santo de Pirenópolis foi reconhecida pelo Iphan em 2010, como Patrimônio Cultural do Brasil. Inscrita no Livro de Registro das Celebrações, a festa ocorre desde 1819, sempre no período de Pentecostes, 50 dias após a Páscoa. Durante quase 30 dias, a comunidade pirenopolina se envolve em novenas, folias, alvoradas, apresentações folclóricas e diversos outros rituais, que envolvem a zona rural e urbana em busca das bênçãos do Divino.

Festa do Divino em Pirenópolis.

Serviço:
Oficinas de confecção de Flores, Máscaras, Bordados e Estandartes da Festa do Divino Espírito Santo

Setembro a novembro de 2017 

 

Flipiri – 9ª Festa Literária de Pirenópolis
Data: 20 a 24 de setembro
Roda de Conversa sobre filme Pirenópolis – com Clara Alvim, Frederico Holanda, Salma Saddi Waress de Paiva e Beatriz Otto de Santana 
         Dia 23 de setembro, 14h às 16h
         Cine Pireneus

Mais informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação Iphan

comunicacao@iphan.gov.br
Fernanda Pereira – fernanda.pereira@iphan.gov.br 
Déborah Gouthier – deborah.gouthier@iphan.gov.br
(61) 2024-5533 - 2024-5511 / 
(61) 99381-7543
www.iphan.gov.br 
www.facebook.com/IphanGovBr | www.twitter.com/IphanGovBr 
www.youtube.com/IphanGovBr | www.instagram.com/IphanGovBr 

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin