Festa do Divino Espírito Santo de Pirenópolis (GO) ganha novos instrumentos musicais

Para valorizar as tradições e festejos da Festa do Divino Espírito Santo de Pirenópolis (GO), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em Goiás (Iphan-GO) entregou no dia 12 de setembro, na Igreja Nosso Senhor do Bonfim, em Pirenópolis, sete novos instrumentos musicais para a Banda de Couro, manifestação integrante da Festa do Divino. São quatro tambores (acompanhados de conjuntos de baquetas e uma esteira com miçangas); um saxofone; um trompete e uma clarineta. A aquisição faz parte das ações de salvaguarda da Festa do Divino Espírito Santo de Pirenópolis, reconhecida pelo Iphan como Patrimônio Cultural do Brasil. Os integrantes da Banda receberam os instrumentos com muito aplauso e ao som do batuque dos tambores.

Banda de Couro é composta por um conjunto de percussão que remonta às festas dos negros escravizados, realizadas na extinta Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, uma manifestação que teve início no século XVIII e utiliza diversos instrumentos musicais como tambores de couro, zabumba, rufadeira e várias caixas pequenas que dão ritmo e cadência aos ritos. A banda está presente nas alvoradas, reinados, noites de novena, abertura das cavalhadas e nas tocadas no largo da Matriz. Seus toques sugerem a letra que é cantada mentalmente por quem a conhece: “Vamo, vamo, vamo comê doce” e seu repertório inclui ainda cantigas de roda como “Vem cá Bidu” e “Mariquinha Muchacha”, todas muito conhecidas e apreciadas pela comunidade local.

A superintendente do Iphan-GO, Salma Saddi, expressou a satisfação de entregar os intrumentos aos representantes da Banda de Couro. “É com muita alegria que fazemos a entrega desses novos instrumentos aos integrantes dessa manifestação que tocam com tanta dedicação e se apresentam porque gostam e acreditam na valorização dessa cultura”, destacou. Em seguida, a superintendente anunciou outros benefícios para a cidade que contará com recursos do Iphan, como a restauração do Teatro Sebastião Pompeu de Pina. “O projeto para a intervenção no teatro já foi concluído por meio de ação conjunta entre o Iphan e o Governo do Estado de Goiás, visando a recuperação integral do edifício”, complementou. 

O representante da Banda de Couro, Jenivaldo de Sá, muito emocionado agradeceu pelos novos instrumentos em nome de todos. “Agradeço o Iphan pela entrega desses novos instrumentos. Eles vão possibilitar a continuidade dessa tradição que passa de geração a geração e que leva alegria”.

Em continuidade as ações da salvaguarda, também foram resgatadas pelo Iphan as peças musicais do Grupo de Contradança. Este grupo folclórico tem a tradição de iniciar suas apresentações no domingo de Pentecostes, acompanhando pela manhã o Cortejo do Imperador da Festa do Divino, quando crianças vestidas de branco, com fitas vermelhas na cintura e chapéus de palha, dançam coreografias ao redor do pau de fitas, do arco ou do lenço.

As canções que fazem parte deste bailado, que por hora estavam somente na memória de alguns músicos correndo o risco de se perderem, foram resgatadas com a transposição das partituras realizadas pelo maestro, José Joaquim do Nascimento. Para isso, foram feitos ensaios com os músicos envolvidos no festejo, fazendo a gravação das músicas em estúdio. O resultado das peças musicais, agora gravadas em mídia, foi apresentado para toda a sociedade pirenopolina durante o evento da entrega dos instrumentos. 

Também presente na entrega dos instrumentos, o prefeito de Pirenópolis, João Batista Cabral, disse que as músicas tocadas pela Banda de Couro e Grupo de Contradança fazem parte da infância de muitas pessoas. “ São canções que tocam os nossos corações e que jamais podem cair no esquecimento. Com aquisição dos instrumentos e o resgate das músicas promovidos pelo Iphan essa herança e tradições vão continuar encantando e alegrando a todos que visitarem a cidade de Pirenópolis”, pontuou.

Festa do Divino Espírito Santo de Pirenópolis

Patrimônio Cultural do Brasil desde 2010 pelo Iphan, a Festa do Divino Espírito Santo de Pirenópolis é realizada no período de Pentecostes, 50 dias após a Páscoa, e começa com o giro das folias, na zona rural e urbana. Os foliões partem para as visitas levando a bandeira do Divino com o objetivo de recolher donativos, chamar o povo para a festa e levar as bênçãos. Os donos das fazendas enfeitam suas casas, preparam o altar e muita comida para receberem a bandeira e os foliões.

Assessoria de Comunicação 
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)
comunicacao@iphan.gov.br
Fernanda Pereira – fernanda.pereira@iphan.gov.br
Clélia Lima -  clelia.lima@iphan.gov.br
Mécia Menescal – mecia.menescal@iphan.gov.br 
Marianne Cardoso - marianne.cardoso@iphan.gov.br
(61) 2024-5513 - 2024-5533 - 98104-5949
(62) 3224-6402
www.iphan.gov.br
www.facebook.com/IphanGovBr | www.twitter.com/IphanGovBr
www.youtube.com/IphanGovBr

 

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin