Mariana

Igrejas de São Francisco de Assis e Nossa Senhora do Carmo

Mariana teve sua origem vinculada à exploração do ouro. A expedição, capitaneada pelo  Coronel Salvador Fernandes Furtado de Mendonça, fixou-se à margem de um ribeirão e ali fundou um arraial denominado Ribeirão do Carmo, em homenagem ao dia de Nossa Senhora do Carmo, no dia 16 de julho de 1696. Mais tarde, em carta régia datada de 23 de abril de 1745, a Vila do Carmo foi elevada à categoria de cidade, com o nome de Mariana, em homenagem a Dona Maria Ana D'Áustria, esposa de Dom João V. 

A cidade, sede do primeiro Bispado do Estado, Mariana, viveu em torno da Igreja, presente em praticamente todos os seus empreendimentos importantes. Monumento Nacional a partir de 1945, a antiga Vila do Ribeirão de Nossa Senhora do Carmo foi, ainda, a única da província a ter seu traçado urbano planejado no período colonial, diferenciando-se das outras vilas do ciclo do ouro que eram frutos de um crescimento espontâneo. A Vila, projetada pelo arquiteto português José Fernandes Pinto Alpoim, apresenta traçado com ruas perpendiculares entre si e praças retangulares, o que pode ser notado ainda hoje. A cidade abrigou o Seminário Menor, com sua bela capela, obra iniciada em 1750 e concluída entre 1780 e 1790, que foi a primeira casa de instrução de Minas, de onde saíram várias personalidades no âmbito da religião, das letras, da magistratura e da política. 

Com o florescimento das Ordens Terceiras, na segunda metade do século XVIII, Mariana, como ocorreu em outras cidades da capitania e do país, beneficiou-se com a construção de seus templos. Não tendo alcançado o desenvolvimento de Ouro Preto, Mariana possui menos edifícios civis e templos do que a antiga Vila Rica. Entretanto, a Catedral de Nossa Senhora da Assunção, a Sé marianense, é uma das mais ricas e importantes igrejas mineiras; construída a partir de 1713, teve suas obras finalizadas na primeira década do século passado. É ela uma vigorosa construção de pedra e cal, caracterizada, externamente, por seu aspecto sóbrio, e, em seu interior, possui obras de arte, alfaias, prataria e pintura. Nela trabalharam Manuel Francisco Lisboa – pai do Aleijadinho; o construtor português José Pereira Arouca – que atuou em outras igrejas e em edifícios civis marianenses; e o maior pintor do período barroco mineiro, Manuel da Costa Athaíde. 

Ao lado da Sé encontra-se a antiga Casa Capitular, um dos mais belos edifícios rococós do Brasil. Sua construção, datada do final do século XVIII e início do XIX, é também uma obra do mestre José Pereira Arouca. O edifício foi construído por iniciativa dos Cônegos da Sé, com o objetivo de constituir uma sede para as reuniões do Cabido ou Colégio dos Cônegos –padres selecionados que assessoram o Bispo. Em 1926, por doação do Cabido, o prédio tornou-se propriedade da Mitra Arquidiocesana, que ali instalou a Cúria Metropolitana e o Arquivo Eclesiástico até 1962, quando o bispo Dom Oscar de Oliveira o destinou para a sede do Museu Arquidiocesano de Mariana.

José Pereira Arouca é também apontado como autor da planta da Igreja de Nossa Senhora do Carmo, considerada a mais bela igreja de Mariana, além de ser autor da planta de um dos exemplares mais curiosos da arquitetura colonial da cidade, a antiga Casa de Câmara e Cadeia. A edificação teve sua construção iniciada em 1768 e foi concluída trinta anos depois. Juntamente com as Igrejas do Carmo e de São Francisco, cujas fachadas estão em ângulo reto, forma o belo conjunto arquitetônico da Praça João Pinheiro. 

A cidade conta com um acervo arquitetônico composto de antigas pontes, capelas e passo, nobres monumentos que marcaram o passado. Há ainda o conjunto de sobrados com casas comercias no térreo e sacadas no andar superior, localizados na Rua Direita, incluindo entre elas a casa onde viveu o poeta Alphonsus de Guimarães. 

A cidade foi tombada em 14 de maio de 1938 - processo nº 069-T-38, inscrição nº 62, constando do Livro de Belas Artes, v. 1, p. 12. E teve seu Conjunto Arquitetônico e Urbanístico elevado à condição de Monumento Nacional pela Lei nº 7.713, de 6 de julho de 1945.

Mariana (MG)

  • Casa da Rua Direita Mariana - MG
    Casa da Rua Direita Mariana - MG
  • MG_Mariana_Catedral_da_Se
    Igreja Nossa Senhora de Assunção (Catedral da Sé), Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Mariana (2016), com obras de restauração em execução
  • MG_Mariana_Igreja_Nossa_Senhora_do_Rosario_dos_Pretos
    Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, em Mariana (2016).
  • MG_MAT_Mariana_Conjunto
    Mariana MG
  • MG_MARIANA_Casa_Setecentista_ET_Iphan_Fachada
    Sede do Escritório Técnico do Iphan em Mariana
  • MG_MARIANA_1609
    Igreja de São Francisco de Assis e Igreja de Nossa Senhora do Carmo, compondo a Praça Minas Gerais
  • MG_MARIANA_12165
    Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Mariana e Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos aos fundos
  • MG_MAT_MARIANA_12169
    Mariana MG
  • MG_MAT_MARIANA_12170
    Mariana MG
  • MG_MARIANA_12250
    Rua Frei Durão, Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Mariana
  • MG_MAT_MARIANA_12696
    Mariana MG
  • MG_MAT_MARIANA_35965
    Mariana
  • MG_MAT_MARIANA_50556
    Acervo Iphan
  • MG_MAT_MARIANA_50161960
    Mariana MG
  • MG_MAT_MARIANA_Casa_Setecentista_sede_Iphan
    Casa Setecentista, sede do Escritório Técnico antiga.
  • MG_MAT_Mariana_Conjunto
    Visão parcial do Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Mariana (2016).
  • MG_MARIANA_Portada_001
    Igreja de São Francisco de Assis, Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Mariana
  • MG_MARIANA_Casa_a_Praca_Joao_Pinheiro_antiga_1
    Antiga Casa de Câmara e Cadeia, Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Mariana
  • MG_MARIANA_Casa_Capitular_antiga_1
    Casa Capitular, Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Mariana
  • MG_MARIANA_Casa_Capitular_1
    Casa Capitular.
  • MG_MARIANA_Igreja_de_Sao_Francisco_de_Assis_antiga_1
    Igrejas de São Francisco de Assis e Igreja do Carmo antigas.
  • MG_MARIANA_Igreja_de_Nossa_Senhora_do_Carmo_2
    Igrejas de São Francisco de Assis e Igreja do Carmo.
  • MG_MARIANA_Igreja_da_Se_antiga_1
    Igreja Nossa Senhora de Assunção (Catedral da Sé), Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Mariana
  • MG_MARIANA_Igreja_de_Sao_ Francisco_de_Assis_1
    Igreja São Francisco de Assis e Igreja de Nossa Senhora do Carmo, em Mariana (MG).
  • MG_MARINA_SaoFranciscoAssis_e_IgrejaCarmo_ArlindoFotografo_2
    Igreja de são Francisco de Assis e Igreja de Nossa do Carmo, ao centro o antigo Pelourinho.
  • MG_MARIANA_Capela_de_Nossa_Senhora_dos_Anjos_da_Arquiconfraria_de_Sao_Francisco_1
    Capela de Nossa Senhora dos Anjos da Arquiconfraria de São Francisco, Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Mariana (2014)
  • MG_MARIANA_Capela_de_Nossa_Senhora_dos_Anjos_da_Arquiconfraria_de_Sao_Francisco_antiga_1
    Capela de Nossa Senhora dos Anjos da Arquiconfraria de São Francisco, Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Mariana
  • MG_MARIANA_Capela_de_Santana_3
    Capela de Santana
  • MG_MARIANA_Capela_de_Santana_antiga_1
    Capela de Santana, Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Mariana
  • MG_MARIANA_Casa_com_Rótulas_1
    Casa com Rótulas
  • MG_MARIANA_Igreja_de_Nossa_Senhora_da_Glória_1
    Igreja de Nossa Senhora da Glória
  • MG_MARIANA_Igreja_de_Nossa_Senhora_da_Gloria_antiga_1
    Capela de Nossa Senhora da Glória, Distrito de Passagem de Mariana, Mariana
  • MG_MARIANA_Igreja_Matriz_de_ Nossa_Senhora_de_Nazare_antiga_3
    Igreja de Nossa Senhora de Nazaré, Distrito de Santa Rita Durão, Mariana
  • MG_MARIANA_Igreja_Matriz_de_Nossa_Senhora_da_Conceicao_antiga_3
    Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição Antiga
  • MG_MARIANA_Igreja_Matriz_de_Sao_Caetano_6
    Igreja Matriz de São Caetano
  • MG_MARIANA_Igreja_Matriz_de_Sao_Caetano_antiga_1
    Igreja de São Caetano, Distrito de Monsenhor Horta, Mariana
  • MG_MARIANA_Igreja_de_Nossa_Senhora_do_Rosario_ dos_Pretos_4
    Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos
  • MG_MARIANA_Passo_da_Ponte_da_Areia_2
    Passo da Ponte da Areia
  • MG_MARIANA_Passo_da_Ponte_da_Areia_antiga_2
    Passo da Ponte da Areia Antiga
  • MG_MAT_Mariana_Conjunto_Arquitetonico_e_urbanistico_2
    Visão parcial do Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Mariana
  • MG_MARIANA_Casa_de_Câmara_e_Cadeia(1)
    Antiga Casa de Câmara e Cadeia, Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Mariana (2016)
  • MG_MARIANA_Casa_Capitular(1)(1)
    Casa Capitular, Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Mariana (2014)
  • MG_MARIANA_Seminário_menor_e_Capela_de_Nossa_Senhora_da_Boa_Morte(1)
    Seminário Menor e Capela de Nossa Senhora da Boa Morte, Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Mariana (2016)
  • MG_MARIANA_Foddo_de_Manoel_da_Costa_Athaíde(1)
    Forro de Manoel da Costa Athaíde em restauração na Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, em Mariana (2016)
  • MG_MARIANA_Capela_de_Santana(1)
    Capela de Santana, Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Mariana (2016)
  • MG_MARIANA_Igreja_de_Nossa_Senhora_das_Merces(1)
    Igreja de Nossa Senhora das Mercês, Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Mariana (2016)
  • MG_MARIANA_Capela_de_Nossa_Senhora_da_Gloria(1)
    Capela de Nossa Senhora da Glória, Distrito de Passagem de Mariana, Mariana (2014)
  • MG_MARIANA_Igreja_de_Nossa_Senhora_da_Conceição(1)
    Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Distrito de Camargos, Mariana (2016)
  • MG_MARIANA_Igreja_de_Bom_Jesus_do_Monte(1)
    Igreja de Bom Jesus do Monte, Distrito de Furquim, Mariana (2016)
  • MG_MARIANA_Igreja_de_Nossa_Senhora_de_Nazaré(1)
    Igreja de Nossa Senhora de Nazaré, Distrito de Santa Rita Durão, Mariana (2016)
  • MG_MARIANA_Igreja_de_Nossa_Senhora_do_Rosário(1)
    Igreja de Nossa Senhora do Rosário, Distrito de Santa Rita Durão, Mariana (2016)
  • MG_MARIANA_Igreja_de_Bom_Jesus_do_Monte(2)
    Igreja de Bom Jesus do Monte, Distrito de Furquim, Mariana (2016)
Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin