Patrimônio Mundial - MG

 

.

De acordo com a Convenção para a Proteção do Patrimônio Mundial, Cultural e Natural da Unesco, realizada em 1972, ratificada pelo Decreto nº 80.978, de 12 de dezembro de 1977, o patrimônio cultural é composto por monumentos, conjuntos de construções e sítios arqueológico, de fundamental importância para a memória, a identidade e a criatividade dos povos e a riqueza das culturas.

A Convenção definiu também que o Patrimônio Natural é formado por monumentos naturais constituídos por formações físicas e biológicas, formações geológicas e fisiográficas, além de sítios naturais. Nele, a proteção ao ambiente, ao patrimônio arqueológico, o respeito à diversidade cultural e às populações tradicionais são objeto de atenção especial.

A Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, adotada pela Unesco em 2003 e ratificada no Brasil pelo Decreto nº 5.753, em 2006, define Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial da Humanidade como sendo aquele composto pelas práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas – junto com os instrumentos, objetos, artefatos e lugares culturais que lhes são associados – que as comunidades, os grupos e, em alguns casos, os indivíduos reconhecem como parte integrante de seu Patrimônio Cultural.

Em Minas Gerais temos quatro bens culturais materiais e um bem cultural de natureza imaterial com reconhecimento internacional. São eles:

 

Centro Histórico de Diamantina 
Centro Histórico de Ouro Preto
Conjunto Moderno da Pampulha, em Belo Horizonte 
Santuário do Bom Jesus de Matozinhos, em Congonhas
Roda de Capoeira 
 

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin