Patrimônio Arqueológico - MG

A arqueologia brasileira iniciou-se no território de Minas Gerais, ainda no século XIX, com o naturalista dinamarquês Peter Lund. Ele descobriu os primeiros sítios arqueológicos na região de Lagoa Santa e Matozinhos e é considerado o “Pai da Arqueologia” no Brasil. Sítio Arqueológico é um local onde se encontram vestígios das pessoas que viveram no passado. Esses vestígios revelam as atividades e a cultura de homens e mulheres, identificados nos restos de construções, alimentação, instrumentos de trabalho, armas, enfeites e pinturas. 

Atualmente, o Estado possui mais de 2.500 sítios arqueológicos pré-coloniais cadastrados e apresenta um potencial enorme para a identificação de mais dezenas de milhares. Alguns desses sítios guardam vestígios das primeiras ocupações da América do Sul, como Lapa Vermelha IV onde, em 1975, durante escavações realizadas pela Mission Archéologique Française, foi encontrado o esqueleto de Luzia, o mais antigo do continente e um dos mais antigos das Américas, datado de, aproximadamente, 11.500 anos.

Em Minas Gerais, a Arqueologia Pré-histórica, também referida como Arqueologia Pré-colonial, aborda contextos arqueológicos deixados por populações ameríndias que ocupavam o território desde o início da ocupação humana, por volta de 12.000 mil anos atrás, antes da invasão colonial, ou seja, antes do surgimento das “Minas Gerais”. Por sua vez, a Arqueologia Histórica trata dos contextos referentes aos primeiros momentos da colonização, da formação dos arraiais, aberturas de caminhos e estradas, diferentes ciclos da exploração aurífera, fazendas, quilombos, primórdios da urbanização, industrialização, implantação de ferrovias, entre outros, até os dias atuais. 

Nesse contexto, destaca-se a Fábrica de Ferro Patriótica - construída no Distrito de São Julião, município de Ouro Preto - tombada pelo Iphan em 1938. Um raro exemplar de sítio relacionado à Arqueologia Histórica Industrial.  É a usina de transformação de ferro, do Brasil, e foi construída pelo Barão Wilhelm Ludwig Von Eschwege, à época no cargo de Intendente das Minas de Ouro. O sítio apresenta estrutura para visitação agendada e recebe milhares de pessoas por ano.

Protegidos por lei - Todos os sítios arqueológicos, mesmo os desconhecidos, estão protegidos por lei e são considerados bens da União. Os vestígios retirados desses sítios estão armazenados em diversas instituições de guarda, e a descaracterização ou destruição dos sítios pode ser considerada crime. Qualquer cidadão/cidadã que tenha conhecimento da existência de algum sítio ou de algum vestígio antigo em sua propriedade deve entrar em contato com o Iphan (faleconosco@iphan.gov.br). Esses fragmentos são parte da história de todos os brasileiros.

Visitas - O público interessado em conhecer o rico patrimônio arqueológico de Minas Gerais pode visitar alguns locais que oferecem infraestrutura adequada para a recepção de turistas. O Parque Estadual do Sumidouro (localizado na região metropolitana de Belo Horizonte), o Parque Estadual do Rio Preto (município de São Gonçalo do Rio Preto) e o Parque Nacional das Cavernas do Peruaçu (município de Itacarambi) oferecem trilhas preparadas para visitação aos sítios arqueológicos onde estão pinturas rupestres milenares.

Leia mais

Bancos de Dados - Sítios Arqueológicos em Minas Gerais 
Autorização de Pesquisas Arqueológicas - Lei 3.924, de 26 de julho de 1961
Relatórios de Pesquisas Arqueológicas - a partir do ano 2000 
Instituições de Guarda de Bens Arqueológicos em Minas Gerais 

Grafismos e pinturas rupestres em Minas Gerais

  • MG_ARQ
    Paredão de Cerca Grande - Matozinhos (MG)
  • MG_ARQ
    Paredão de Cerca Grande - Matozinhos (MG)
  • MG_ARQ
    Grafismo rupestre de Cerca Grande - Matozinhos (MG)
  • MG_ARQ
    Grafismo rupestre de Cerca Grande - Matozinhos (MG)
  • MG_ARQ
    Grafismo rupestre de Cerca Grande - Matozinhos (MG)
  • MG_ARQ
    Grafismo rupestre de Cerca Grande - Matozinhos (MG)
  • MG_ARQ
    Grafismo rupestre de Cerca Grande - Matozinhos (MG)
  • MG_ARQ
    Grafismo rupestre de Cerca Grande - Matozinhos (MG)
  • MG_ARQ
    Grafismo rupestre de Cerca Grande - Matozinhos
  • MG_ARQ
    Grafismo rupestre de Cerca Grande - Matozinhos
  • MG_ARQ
    Grafismo rupestre de Cerca Grande - Matozinhos (MG)
  • MG_ARQ
    Grafismo rupestre de Cerca Grande - Matozinhos (MG)
  • MG_ARQ
    Grafismo rupestre - Abrigo de Cauaia - Pedro Leopoldo (MG)
  • MG_ARQ
    Pintura rupestre - Sitio Arqueológico Mirandinha - Mariana (MG)
  • MG_ARQ
    Pintura rupestre - Sitio Arqueológico Mirandinha - Mariana (MG)
  • MG_ARQ
    Grafismo rupestre de Cerca Grande - Matozinhos (MG)
  • MG_ARQ
    Pinturas rupestres em Lapinha - Santana do Riacho (MG)
  • MG_ARQ
    Pinturas rupestres em Lapinha - Santana do Riacho (MG)
  • MG_ARQ
    Pinturas rupestres em Lapinha - Santana do Riacho (MG)
  • MG_ARQ
    Pinturas rupestres em Lapinha - Santana do Riacho (MG)
  • MG_ARQ
    Pinturas rupestres em Lapinha - Santana do Riacho (MG)
Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin