Programação celebra os cinco anos do Carimbó como Patrimônio Cultural

Ato comemorativo Carimbó Patrimônio 2015

Mobilizando grupos da cultura do carimbó no Pará e em outros estados, o projeto Carimbó do Meu Brasil 2019 comemora, de 11 a 15 de setembro, os cinco anos do registro da manifestação como Patrimônio Cultural do Brasil. Em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a programação é realizada pela Associação do Carimbó do Estado do Pará (Acepa) e Campanha do Carimbó. Os festejos incluem rodas de carimbó e palestras sobre ações de salvaguarda dos saberes e práticas envolvidas na manifestação.

“Desde o registro até hoje, formamos um elo entre todos os grupos do carimbó no Pará. É uma comunicação conjunta. Tivemos congresso, com apoio do Iphan, e muitas propostas foram concretizadas”, avaliou Manoel Aguinaldo Farias Pinto, de 59 anos, mestre Manoel, do município de Marapanim, que fica a cerca de 130 km de Belém (PA). “Além da cultura, o carimbó fomenta a renda. Cada município hoje está movendo a economia, promovendo turismo. O carimbó é cultura viva e resistência.”

A comemoração dos cinco anos de registro foi iniciada às 6h desta quarta, dia 11, com uma alvorada no mercado do Ver-o-Peso, seguida pela apresentação de grupos de Belém e região metropolitana. Em diversos municípios, do nordeste paraense ao Baixo Amazonas, banjos e curimbós (tambor que marca o ritmo) conduziram os festejos. Também teve música e dança em outros estados, como São Paulo, Rio de Janeiro, Roraima e Acre.

Já nesta sexta-feira, dia 13, a programação contará com rodas de conversa realizadas na sede da superintendência do Iphan em Belém. A primeira se inicia às 15h, com o tema A importância do registro para o fortalecimento do carimbó e os avanços da salvaguarda, da qual participam carimbozeiros e representantes do Iphan-PA. Às 17h, será realizada a roda de conversa Memória, identidade e resistência no carimbó tradicional, conduzida por mestres e mestras da região metropolitana de Belém. No domingo, dia 15, grupos se apresentam na casa de shows Botequim, na capital. A programação do projeto terá ações em outros municípios até o dia 29 de setembro. 

Carimbó e salvaguarda

Registrado como Patrimônio Cultural do Brasil em 2014, o carimbó tem origem na Amazônia colonial a partir da união “das influências culturais de índios, negros e europeus (portugueses)”, como define o dossiê de registro do bem. A cultura do carimbó envolve, dentre outras formas de expressão, um conjunto de festas, músicas e coreografias espalhadas pelo Pará. “O carimbó é comumente divulgado como uma das mais significativas formas de expressão da identidade paraense e brasileira”, completa o dossiê.

Desde o registro da manifestação, o Iphan-PA realizou uma série de ações de salvaguarda junto às comunidades detentoras. Em 2017, foi promovido o prêmio Carimbó nosso patrimônio, reconhecimento conferido a 25 mestres, mestras e grupos que são referência em suas comunidades. Também foram realizados congressos estaduais no intuito de construir políticas públicas pela sustentabilidade do bem.

“Um dos maiores resultados do registro do carimbó foi a ampliação da mobilização de grupos em todo o estado. Grupos que estavam parados retomaram suas atividades. No oeste do Pará, por exemplo, onde não havia mais grupos ativos, há pelo menos cinco na vila de Alter do Chão”, avalia o técnico em Antropologia do Iphan-PA, Cyro de Almeida Lins. “O balanço é positivo das ações até o momento: maior empoderamento dos grupos, maior participação na política de salvaguarda.”

Os próximos passos estão no plano de salvaguarda do carimbó, instrumento que visa a conduzir as políticas de gestão do bem. Construído por carimbozeiros de várias regiões, o plano deve ser lançado até o final deste ano. “Um dos maiores desafios, a partir de agora, é integrar estado e municípios na tarefa de implantação do plano de salvaguarda”, afirma Cyro Lins. “Incentivar estado e município a fazer essas ações saírem do papel”, conclui.

*Foto: Pierre Azevedo

Serviço:
Rodas de Conversa “Carimbó do Meu Brasil 2019”

Data: 13 de setembro de 2019, das 15h às 19h
Local: auditório da Superintendência do Iphan no Pará
Endereço: avenida Governador José Malcher, 1131 – São Brás, Belém (PA). Entrada pela travessa Dom Romualdo de Seixas. 

Assessoria de Comunicação Iphan
comunicacao@iphan.gov.br
Moisés Sarraf moises.sarraf@iphan.gov.br
(61) 2024-5526 – (91) 98165-4577
www.iphan.gov.br
www.facebook.com/IphanGovBr | www.twitter.com/IphanGovBr
www.youtube.com/IphanGovBr

 

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin