Carimbó

Novo Zimba Tambores Patrimoniais - Still Santarém Novo e Seu Festival

O Carimbó foi inscrito no Livro de Registro das Formas de Expressão, pelo Iphan, em setembro de 2014 e recebeu o título de Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. Entre 2008 e 2013, ocorreu a pesquisa referente ao Levantamento Preliminar e Identificação do Carimbó nas Mesorregiões Nordeste Paraense, Metropolitana de Belém e Marajó. Este trabalho integra o processo de registro e teve a participação da população dos municípios que compõem essas mesorregiões, e o envolvimento da população foi fundamental para indicar e fornecer informações sobre as referências culturais mais significativas e representativas desse bem imaterial.

Há mais de dois séculos, o Carimbó mantém sua tradição em quase todas as regiões do Pará, e tem se reinventado constantemente. Seus instrumentos, sua dança e música são resultados da fusão das influências culturais indígena, negra e ibérica; e a memória coletiva dos mestres e seus descendentes tem mantido vivo estes aspectos. Entretanto, a principal característica do Carimbó está nas formas de organização e reprodução sociais em torno dele, no cotidiano de sociabilidade dos carimbozeiros, seja ele relativo ao dia-a-dia do trabalho ou das celebrações religiosas e seculares.

Os pesquisadores visitaram mais de 150 localidades, em 45 municípios, e realizaram 415 entrevistas. O objetivo da pesquisa não era ouvir e identificar todos os grupos de Carimbó do Estado do Pará e, sim, atingir o maior número possível, com o levantamento de informações em campo, por meio de observação e entrevistas. Também foram realizadas dez oficinas de retorno dos resultados nos municípios de Irituia, Vigia, Curuçá, Maracanã, Marapanim, Santarém Novo, Salvaterra, Soure, Cachoeira do Arari e Belém. 

Esse bem imaterial e os outros bens culturais a ele associados incidem em diversas práticas de lazer, religiosidade, manifestações artísticas, festas públicas e familiares, em torno de uma das mais significativas formas de expressão musical paraense. Tal forma de expressão manifesta-se durante todo o ano e sua história remonta ao século XVII, na região da Amazônia que corresponde ao atual Estado do Pará. De acordo com os registros existentes, o Carimbó foi trazido ao Brasil por escravos africanos e incorporou influências indígenas e ibéricas, dando origem a uma manifestação singular, representada por grupos que se espalham por vários municípios.

Carimbó paraense


Documentos

Parecer do DPI
Parecer do Conselho Consultivo
Certidão
Titulação do Carimbó
Apoio ao Bem Registrado

 

Leia mais

Cantos e Danças dos Carimbozeiros
Festivais e Festas de São Benedito
Vídeo do Registro
Banco de Dados dos Bens Culturais Registrados
Contatos

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin