Sistema Agrícola Tradicional do Rio Negro

No Sistema Agrícola Tradicional do Alto Rio Negro o cultivo da mandioca caracteriza um modelo de sustentabilidade, envolvendo saberes, sistemas alimentares, normas e direitos

O Sistema Agrícola Tradicional do Rio Negro é entendido como um conjunto estruturado, formado por elementos interdependentes: as plantas cultivadas, os espaços, as redes sociais, a cultura material, os sistemas alimentares, os saberes, as normas e os direitos. Sua inscrição no Livro de Registro dos Saberes foi realizada em 2010. As especificidades do sistema são as riquezas dos saberes, a diversidade das plantas, as redes de circulação, a autonomia das famílias, a sustentabilidade do modo de produzir que garante a conservação da floresta. 

Esse bem cultural está ancorado no cultivo da mandioca brava (manihot esculenta) e apresenta como base social os mais de 22 povos indígenas, representantes das famílias linguísticas Tukano Oriental, Aruak e Maku (não identificadas), localizados ao longo do rio Negro em um território que abrange os municípios de Barcelos, Santa Isabel do Rio Negro e São Gabriel da Cachoeira, no Estado do Amazonas, até a fronteira do Brasil com a Colômbia e a Venezuela. A Bacia do Rio Negro é formada por um mosaico de paisagens naturais que abrange a floresta de terra firme, campina, vegetação de igapó e chavascal, com uma diversidade que repercute na vida da população, especialmente nas atividades de caça, de pesca, de agricultura e na coleta de materiais para fabricação de artefatos e de malocas. 

Os povos indígenas que habitam a região noroeste do Amazonas, ao longo da calha do rio Negro e das bacias hidrográficas tributárias detêm o conhecimento sobre o manejo florestal e os locais apropriados para cultivar, coletar, pescar e caçar, formando um conjunto de saberes e modos de fazer enraizados no cotidiano. O Sistema acontece em um contexto multiétnico e multilinguístico em que os grupos indígenas compartilham formas de transmissão e circulação de saberes, de práticas, de serviços ambientais e de produtos. É possível identificá-lo, uma vez que ele é elaborado constantemente pelas pessoas que o vivenciam.

 

Documentos

Parecer do DPI
Parecer do Conselho Consultivo
Certidão
Titulação do Sistema Agrícola Tradicional do Rio Negro

Leia mais

Proteção e sustentabilidade do ecossistema
Dossiê do Sistema Agrícola Tradicional do Rio Negro
Vídeo do Registro
Sistema Agrícola Tradicional do Rio Negro: Olhares Indígenas
Sistema Agrícola Tradicional do Rio Negro: Saberes Indífgnas e Diversidade - Parte I e Parte II
Banco de Dados dos Bens Culturais Registrados
Contato

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin