Festa do Divino Espírito Santo de Paraty

A Dança do Marrapaiá, na festa do Divino Espírito Santo em Paraty, é uma das expressões da rica sociabilidade que marca essa festa de integração e solidariedade comunitária

A celebração do Espírito Santo é uma manifestação cultural e religiosa, de origem portuguesa, disseminada no período da colonização e ainda hoje presente em todas as regiões do Brasil, com variações em torno de uma estrutura básica: a folia, a coroação de um imperador, e o Império do Divino, símbolos principais do ritual. A esta estrutura básica, a Festa do Divino Espírito Santo de Paraty, no Estado do Rio de Janeiro -  inscrita no Livro de Registro das Celebrações, em 2013 - vêm incorporando outros ritos e representações que agregam elementos próprios e específicos relacionados à história e à formação de sua sociedade. 

O conhecimento produzido para a instrução do processo permitiu identificar os elementos constitutivos deste bem cultural, desde sua origem até sua expressão contemporânea. É uma celebração profundamente enraizada no cotidiano dos moradores daquela cidade, um espaço de reiteração de sua identidade e determinante dos padrões de sociabilidade local. Constituída por vários rituais religiosos e expressões culturais, se realiza a cada ano a partir do Domingo de Páscoa com o levantamento do mastro. Suas manifestações e rituais ocorrem ao longo da semana que antecede o Domingo de Pentecostes, principal dia da festa.

Propicia momentos importantes, símbolos de caridade e de colaboração entre a comunidade, como o almoço do Divino, a distribuição de carne abençoada e de doces. É a festa religiosa mais complexa do município de Paraty, não somente por agregar o maior número de pessoas, mas por uma intensa preparação por parte da comissão coordenada pelo festeiro, durante todo o ano e reunir um conjunto de celebrações, formas de expressão, lugares, ofícios, práticas e saberes. Sua realização mobiliza uma significativa solidariedade social, suscitando doações por parte dos fiéis, espontâneas ou motivadas por eventos que evocam grande sociabilidade. 

Nos últimos cem anos, o universo no qual se realizam as festas religiosas em Paraty, da material-dade dos espaços às suas formas rituais, manteve alguns aspectos bastante inalterados, enquanto outros se modificaram ou deixaram de existir, como as irmandades religiosas. As festas de santos alcançavam maior projeção quando realizadas por irmandades. Marina de Mello e Souza mostra em sua pesquisa que as irmandades tiveram grande papel social na manutenção dos cultos aos santos e na religiosidade do povo de Paraty, ao promover uma sociabilidade própria.

 

Documentos

Parecer do DPI
Parecer do Conselho Consultivo
Certidão
Titulação da Festa do Divino Espírito Santo de Paraty

Leia mais

As Procissões do Divino em Paraty
Dossiê Festa do Divino Espírito Santo em Paraty
Vídeo do Registro
Banco de Dados dos Bens Culturais Registrados
Contato

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin