Festividades do Glorioso São Sebastião na Região do Marajó

As Festividades do Glorioso São Sebastião na Região do Marajó foram inscritas no Livro das Celebrações em 2013. A existência da devoção a São Sebastião nesta região remonta ao período de colonização e à ação missionária no século XVI. São Sebastião é tido como protetor, advogado e também, associado às virtudes do guerreiro, o que o aproxima das características identitárias dos marajoaras. A imagem de São Sebastião é recorrente nos altares das casas e também das igrejas, e está sempre presente quando da realização das festividades. Esses altares são ornamentados por fitas e flores nas cores do santo: verde, vermelho e branco. 

A realização dos festejos em devoção a São Sebastião compõe o calendário de homenagens em agradecimento a milagres e graças alcançados. São várias as localidades do Marajó que homenageiam o Glorioso São Sebastião e cada uma delas apresenta suas especificidades. Assim, identificam-se variações na composição das comissões, na escolha dos representantes, dos responsáveis pelas diferentes atividades realizadas durante a festa e nos respectivos calendários. Os elementos simbólicos vinculados a essa celebração se revelam nas expressões da devoção ao santo e na organização do conjunto de homenagens (ou eventos) que ocorrem no período festivo.
 

As folias envolvem a formação de uma Comissão, com atribuições formais, musicais e a realização de uma peregrinação      As festividades do Glorioso São Sebastião envolvem a produção e consumo de alimentos e bebidas típicas, como o Leite de Onça     Cavaleiros presentes nas festividades do Glorioso São Sebastião

Em geral, inicia-se o ciclo de festividades com um período de esmolação, com a duração de duas semanas a seis meses, e que consiste na peregrinação da comissão de foliões pelas regiões em torno do local da festa coletando donativos para o santo. Na chegada desses grupos às casas e fazendas são executadas as folias e ladainhas, principais expressões associadas à celebração. As folias e ladainhas possuem repertórios próprios e específicos para cada situação, são transmitidas de geração a geração e, atualmente, também são repassados por meio de oficinas. 

As folias possuem algumas características como a forma, o instrumental e suas funções em relação aos componentes da comissão e da peregrinação. Os momentos de execução das ladainhas estão imbuídos de sentimento de fé, respeito e carinho pelo santo. As músicas e rezas dão o tom de sacralidade e os arraiais o tom de alegria que compõem as festividades. Entre os dias 10 e 20 de janeiro ocorrem as festividades, propriamente ditas, marcadas pelo ciclo de levantamento e derrubada do mastro. Ao longo desses dias acontecem procissões, ladainhas, festas dançantes nos barracões e arraiais. O frito do vaqueiro, comida típica local, o leite de onça e a luta marajoara são outros bens associados à realização das festividades, em toda a região do Marajó.

 

Documentos

Parecer Técnico do DPI
Parecer do Conselho Consultivo
Certidão
Titulação das Festividades do Glorioso São Sebastião na Região do Marajó 

Leia mais

Dossiê Festividades do Glorioso São Sebastião na Região do Marajó
Vídeo do registro
Banco de Dados dos Bens Culturais Registrados 
Contato

 

Festividades do Glorioso São Sebastião na Região do Marajó

  • PA_IMAT_Glorioso_Sao_Sebastiao_do_Marajo
    As folias envolvem a formação de uma Comissão, com atribuições formais, musicais e a realização de uma peregrinação
  • PA_IMAT_Glorioso_Sao_Sebastiao_do_Marajo
    As festividades do Glorioso São Sebastião envolvem a produção e consumo de alimentos e bebidas típicas, como o Leite de Onça
  • PA_IMAT_Glorioso_Sao_Sebastiao_do_Marajo
    Cavaleiros presentes nas festividades do Glorioso São Sebastião
Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin