Educação e Patrimônio nas Fortalezas de Pernambuco – Projeto Brasil-Holanda

A equipe do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, representada pela Superintendência em Pernambuco e pelo Departamento de Cooperação e Fomento da sede do IPHAN em Brasília, vem promovendo videoconferências e reuniões com instituições parceiras para debater a execução do Projeto Educação e Patrimônio Compartilhado nas Fortalezas de Pernambuco, fruto do Contrato de Contribuição firmado entre Brasil e Holanda, em dezembro de 2017. Além do IPHAN, estão envolvidos nas discussões do projeto o Exército Brasileiro (representando o Museu Militar do Forte do Brum), a Secretaria de Cultura de Pernambuco, por meio da Fundarpe, a Prefeitura do Recife, mediante a Secretaria de Educação, a Secretaria de Planejamento Urbano e o Museu da Cidade do Recife, e a Prefeitura de Itamaracá, através de sua Secretaria de Educação.

O Projeto prevê a realização de ações de Educação Patrimonial com professores e alunos de escolas públicas da cidade do Recife e da Ilha de Itamaracá (PE), localizadas nas imediações das Fortalezas do Brum, das Cinco Pontas e de Santa Cruz de Itamaracá (forte Orange). O objetivo é a valorização e a identificação das referências culturais locais, sobretudo aquelas que estão nos territórios onde se localizam as três fortificações, bem como fortalecer a relação da comunidade do entorno desses bens e a práticas conjunta de preservação do Património Cultural.  

 

Forte do Brum (Recife-PE), Forte Orange (lha de Itamaracá-PE) e Forte das Cinco Pontas (Recife-PE).

 

Destaca-se que o Projeto está sendo realizado no âmbito da Candidatura do bem seriado Conjunto de Fortificações Brasileiras como Patrimônio Mundial da UNESCO. Os Fortes do Brum, das Cinco Pontas e de Santa Cruz de Itamaracá estão inseridos na lista indicativa do Patrimônio Mundial juntamente com outras 16 fortificações, localizadas em 15 estados da federação.

No último dia 05 de fevereiro, foi realizado um encontro com executores e parceiros do Projeto Educação e Patrimônio Compartilhado nas Fortalezas de Pernambuco, no Museu da Cidade do Recife. A finalidade do encontro, que contou com cerca de 18 participantes, foi apresentar a metodologia dos inventários participativos do IPHAN que será aplicada nas Ações de Educação Patrimonial do Projeto em tela objetivando, assim, a construção coletiva das ações a serem desenvolvidas com os alunos envolvidos no Projeto.

 

Oficina de educação patrimonial no Museu da cidade do Recife.

 

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin