Principal » IPHAN » Superintendências Estaduais » Superintendência do IPHAN em São Paulo
- A +
Superintendência do IPHAN em São Paulo
iphan sp

Anna Beatriz Ayroza Galvão
Superintendente do IPHAN - São Paulo
Endereço: Av. Angélica, nº 626 - Bairro Santa Cecília
Cidade: São Paulo - SP
CEP: 01.228-000
Telefone(s): (11) 3826-0744
Fax: (11) 3826-2517
Email Geral: iphan-sp@iphan.gov.br

 

 

Histórico

A Superintendência de São Paulo foi criada em 1937, com a fundação do IPHAN. No âmbito da política cultural brasileira, sua atribuição é identificar, inventariar, proteger, conservar e promover o patrimônio cultural de interesse nacional no estado de São Paulo. Integram esse acervo diversos monumentos, conjuntos arquitetônicos e urbanísticos, coleções museológicas, patrimônio ferroviário, sítios arqueológicos, manifestações culturais e saberes tradicionais.

O IPHAN-SP ainda presta serviços diretamente à população, tais como: controle da entrada e saída de obras de arte no país, aprovação de projetos em bens tombados, cadastramento de negociantes de obras de arte, orientação para restauro de bens móveis e imóveis, assessoria às prefeituras, além de diversas outras atividades de educação patrimonial e diálogo com a sociedade. A superintendência representa o Iphan no conselho estadual de preservação e acompanha as decisões de diversos conselhos municipais.

Alguns bens tombados do patrimônio rural paulista são administrados diretamente pelo IPHAN-SP. São eles: a Fazenda Pau D’Alho, em São José do Barreiro; o Sítio do Mandu e o Sítio do Padre Inácio, ambos em Cotia; e o Sítio de Santo Antônio, em São Roque. Essas propriedades rurais estão abertas à visitação pública.

Na cidade de Iguape, o IPHAN-SP administra a Casa do Patrimônio do Vale do Ribeira, um centro habilitado a prestar informações sobre o trabalho de preservação. São desenvolvidas ações permanentes de educação patrimonial, oficinas e capacitação, exposições e outras atividades culturais.

Patrimônio imaterial

Em São Paulo, a primeira manifestação cultural registrada como patrimônio cultural brasileiro foi o jongo, dança afro-brasileira praticada no Sudeste do Brasil. Outra prática cultural que está sendo inventariada é o fandango, gênero musical e coreográfico típico da população caiçara. O IPHAN-SP inventariou as referências culturais do Vale do Ribeira, onde a cultura é fortemente influenciada pela tradição de imigrantes japoneses e onde é celebrado o Toro Nagashi, festividade em homenagem à alma dos antepassados e entes queridos. A superintendência também estudou o multiculturalismo no bairro do Bom Retiro da cidade de São Paulo, onde convivem comunidades de diferentes procedências, como judeus, gregos, italianos, coreanos, nordestinos.

Principais ações

Em parceria com prefeituras de doze municípios históricos de São Paulo, o IPHAN-SP desenvolveu planos de ação que aliam desenvolvimento econômico e preservação em algumas cidades que possuem patrimônio tombado pelo Iphan. O programa PAC Cidades Históricas articula os governos federal, estadual e municipal, e prevê a execução de ações conjuntas na proteção do patrimônio cultural brasileiro.
Em 2010, uma das ações do PAC Cidades Históricas é o salvamento e recuperação das edificações históricas atingidas pela enchente em São Luiz do Paraitinga. O IPHAN-SP salvou e está restasurando as peças encontradas entre os escombros das igrejas da Matriz e das Mercês, que desabaram após a inundação. Imagens sacras e outros importantes artefatos religiosos foram restaurados para voltar a integrar o acervo das igrejas. A superintendência também é a responsável pela elaboração e execução do projeto de reconstrução da igreja das Mercês e diversos outros imóveis na cidade.

Bens Protegidos
9 conjuntos urbanos, 62 edificações, 2 ruínas, 7 bens integrados e 6 acervos.
Patrimônio Mundial – Unesco
Mata Atlântica – Reservas do Sudeste (1999)

 


Reserva Mata Atlantica
Saiba Mais
Agenda
Bancos de Dados
Bibliotecas do IPHAN
Blogs do IPHAN
Cadastro Nacional de Negociantes de Antiguidades e Obras de Arte
Concurso IPHAN
Editais e Seleções
Legislação
Links Patrimônio Cultural
Notícias
Perguntas Frequentes
Sistema Nacional do
Patrimônio Cultural
Transparência Pública
Redes Sociais