Principal » Patrimônio Cultural » Cooperação Internacional » Projetos de Cooperação Internacional
- A +
Projetos de Cooperação Internacional


A Cooperação Técnica Internacional é um instrumento de promoção do desenvolvimento nacional e também um meio de estreitamento das relações diplomáticas, por meio da transferência de conhecimentos em bases não-comerciais entre países ou entre um país e um organismo internacional.

O Iphan, junto com os governos de diversos países, viabiliza uma série de iniciativas de proteção do patrimônio nacional:

ANGOLA
Projeto de Fortalecimento da Gestão do Patrimônio Cultural de Angola

Assinado em setembro de 2008 pelo Ministro Juca Ferreira, o Iphan realizou oito missões em 2009 e enviou 22 técnicos e dirigentes, cuja missão de promover oficinas de capacitação no âmbito do patrimônio cultural para técnicos angolanos, atingiu resultados altamente positivos.

No total, 84 técnicos angolanos foram beneficiados com as palestras e oficinas promovidas pelo Instituto, Tendo em vista os resultados, a Ministra da Cultura de Angola já prevê desdobramentos para a Cooperação Técnica entre os dois países.

BENIM
Gestão do Patrimônio Material e Imaterial no Benim: Inventário dos Bens Culturais de origem brasileira

Tal Projeto, assinado em 30 de julho de 2010, por ocasião da realização de 34ª Sessão do Patrimônio Mundial da UNESCO, em Brasília, visa fortalecer as referências e o resgate do patrimônio cultural compartilhado do Brasil e do Benim, por meio do intercâmbio de conhecimentos da metodologia desenvolvida pelo Iphan que, com mais de 70 anos de existência, possui expertise na realização de inventários do patrimônio cultural, tanto de natureza material como imaterial.

BOLÍVIA
Projeto de Cooperação “Intercâmbio de Experiências e Conhecimentos para a Gestão das Culturas”

Assinado em 09 de abril de 2010, o Projeto de Cooperação entre Brasil e Bolívia tem como justificativa, o fato de que Brasil e Bolívia têm entre si patrimônios compartilhados, marcados pela extensão de suas fronteiras, a maior para o Brasil. 

Os processos de ocupação de seus territórios pelos povos originários são compartilhados, e mais recentemente pelos fluxos de imigração da diáspora africana como conseqüências da escravidão, das imigrações européias e japonesa, são similares e ensejam uma aproximação que permita o que promete ser um profícuo intercambio.

CABO VERDE
Plano de Gestão da Cidade Velha e Inventário da Cimboa como Patrimônio Imaterial

Em junho de 2010, Luiz Fernando de Almeida, presidente do IPHAN e Juca Ferreira, Ministro da Cultura do Brasil e então presidente do Comitê do Patrimônio Mundial, realizam visita ao país para a entrega do diploma de reconhecimento pela UNESCO da Cidade Velha como Patrimônio Mundial. 

Nessa visita é assinado o “Programa de Cooperação entre o Ministério da Cultura da República Federativa do Brasil e o Ministério do Ensino Superior, Ciência e Cultura da República de Cabo Verde para o desenvolvimento de ações conjuntas no âmbito da cultura”, em cujo item do Patrimônio Cultural prevê incentivar a implementação de projeto de cooperação técnica internacional, com o objetivo de desenvolver capacitação técnica para a realização do Plano de Gestão da Cidade da Ribeira Grande de Santiago e do patrimônio imaterial de Cabo Verde.

Partindo destes parâmetros foi formulado o presente projeto, optando-se por uma estrutura que permita apoiar o desenvolvimento de um Plano de Gestão da Cidade Velha e a realização do inventário da Cimboa, instrumento musical africano de estrutura física semelhante ao Berimbau brasileiro, como patrimônio imaterial do país, por meio da capacitação de técnicos caboverdianos na metodologia dos inventários de patrimônio material e imaterial desenvolvida pelo IPHAN, de forma que a prática possa ser desenvolvida em Cabo Verde e propicie a criação de um Sistema de Salvaguarda do Patrimônio Cultural próprio.

EL SALVADOR
Projeto de Conservação da Arquitetura Tradicional de Centros e Conjuntos Históricos e sua Paisagem Cultural

Assinado em 09 de junho de 2006 em face da demanda por cooperação sobre o tema “Conservação da Arquitetura Tradicional de Centros Históricos”, apresentada pelo governo de El Salvador, o projeto visa criar documentação técnica referencial das construções à base de terra e dos diferentes componentes associados àqueles sistemas construtivos no que tange à tipologia dos conjuntos arquitetônicos e estruturais.

ESPANHA
Projeto de Valorização do Mundo Cultural M’byá Guarani

O Programa de Desenvolvimento Turístico-Cultural das Missões Jesuítico-Guarani realizado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional com a cooperação do Instituto Andaluz de Patrimônio Histórico está voltado para a recuperação e valorização do patrimônio cultural da região do Brasil onde estão concentrados os remanescentes das antigas Missões Jesuíticas, considerando suas dimensões históricas, paisagística, material e imaterial. 

O programa focalizou, no âmbito da cooperação com o governo espanhol, atividades voltadas para o levantamento e para a valorização do vasto e valioso patrimônio arqueológico existente nesses sítios. As antigas Missões, contudo, são também referências culturais importantes para as várias comunidades Mbyá-Guarani que habitam a região próxima ao Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo e que, de modo significativo, também freqüentam os sítios missioneiros. 

Desde 2004, o Iphan busca então, compreender os sentidos que essas comunidades atribuem ao patrimônio tombado. Com esse objetivo foi iniciado também em 2004 o “Inventário Nacional de Referências Culturais da Comunidade Mbyá-Guarani em São Miguel Arcanjo”, concluído em 2007.

O Projeto de Valorização do Mundo Cultural Mbyá-Guarani constitui, assim, uma ampliação desse projeto e um detalhamento do Programa de Desenvolvimento Turístico-Cultural das Missões Jesuítico-Guarani no que toca à dimensão imaterial desse patrimônio. Tem entre outros objetivos, o de promover o reconhecimento da centralidade da presença indígena na experiência histórica missioneira e o de apoiar os Guaranis que hoje habitam a região, no sentido da melhoria das condições que permitem a reprodução do seu modo de vida por meio de sua integração como agentes ativos das propostas de desenvolvimento turístico e cultural dos sítios missioneiros.

PARAGUAI
Projeto de Intercâmbio de conhecimentos sobre sistemas de conservação integrada e patrimônio cultural

Derivado de Acordo de Cooperação Técnica firmado entre Brasil e Paraguai firmado em 1987 e promulgado em 1991, o Projeto de Intercâmbio  de conhecimentos sobre sistemas de conservação integrada e patrimônio cultural é parte do Ajuste Complementar de Cooperação Técnica entre os dois países, que visa a implementação do projeto em terras paraguaias, assinado em 21 de maio de 2007.

O Projeto visa fortalecer o setor de Patrimônio Cultural no Brasil e no Paraguai, por meio de intercâmbio de conhecimentos do modelo paraguaio no trato com a cultura guarani e do modelo brasileiro de gestão de bens culturais.


Saiba Mais
Agenda
Bancos de Dados
Bibliotecas do IPHAN
Blogs do IPHAN
Cadastro Nacional de Negociantes de Antiguidades e Obras de Arte
Concurso IPHAN
Editais e Seleções
Legislação
Links Patrimônio Cultural
Notícias
Perguntas Frequentes
Sistema Nacional do
Patrimônio Cultural
Transparência Pública
Redes Sociais