Festa de Nossa Senhora do Rocio, em Paranaguá (PR), ainda está em análise no Iphan

Saída da imagem da Igreja Matriz, durante a Festa de Nossa Senhora do Rocio, em ParanaguáConsiderado o maior evento religioso popular do Sul do Brasil, a Festa de Nossa Senhora do Rocio, em Paranaguá (PR) ainda está sob análise do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) após ter sido identificada como um dos bens culturais da região, durante a realização do Inventário Nacional de Referências Culturais (INRC) de Paranaguá, entre 2008 e 2009. Celebrada desde 1813 na cidade de Paranaguá, a festa em homenagem à padroeira do Estado tem sido motivo de diálogo entre o Iphan, o Ministério Público Estadual, a comunidade religiosa, representada pelo Santuário do Rocio, e os moradores da região.

Para esclarecer o processo de Registro de um bem como Patrimônio Cultural do Brasil, uma audiência pública foi realizada no último dia 31 de outubro, reunindo centenas de devotos e representantes das instituições envolvidas. Na ocasião, os técnicos do Iphan-PR esclareceram sobre o andamento do pedido de Registro. A partir do INRC, em 2013 a Associação Pró-Obras Sociais do Santuário Estadual de Nossa Senhora do Rocio fez a solicitação para o reconhecimento do Iphan, alegando a importância do evento para a continuidade e promoção da cultura paranaense, o fortalecimento de elementos populares, a promoção e expansão do turismo cultural.

No ano seguinte, a Festa foi pauta da 25ª Reunião da Câmara Setorial do Patrimônio Imaterial, grupo vinculado ao Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural e responsável pela decisão sobre os processos de reconhecimento dos bens de natureza imaterial como Patrimônio Cultural do Brasil. Os conselheiros recomendaram a realização de pesquisa complementar sobre a continuidade histórica, público envolvido, além dos usos e sentidos dos espaços do centro histórico tombado de Paranaguá com a celebração, no presente e no passado. Todavia, diante de uma mudança na mesa diretora da Associação solicitante do Registro, a resposta a essas solicitações só ocorreu em agosto desse ano, 2017, e foi, então, encaminhada ao Departamento do Patrimônio Imaterial do Iphan, em Brasília (DF), onde passa, atualmente, por análise técnica.

Procissão na Festa de Nossa Senhora do Rocio, padroeira do ParanáA partir dessa análise, serão tomadas as devidas providências do andamento do pedido, para que então, chegue à nova deliberação da Câmara Setorial e, caso a avaliação de sua pertinência seja positiva, ao Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural para a definição sobre o Registro como Patrimônio Cultural de natureza imaterial do Brasil.

Mais informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação Iphan

comunicacao@iphan.gov.br
Fernanda Pereira – fernanda.pereira@iphan.gov.br
Déborah Gouthier - deborah.gouthier@iphan.gov.br
(61) 2024-5511- 2024-5533 - 2024-5531 / (61) 99381-7543
www.iphan.gov.br
www.facebook.com/IphanGovBr | www.twitter.com/IphanGovBr
www.youtube.com/IphanGovBr

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin