Publicações

  • Capoeira em Roraima. Vou contar a minha história

    Autor: Dagoberto Luís Ventura Mota, Jefferson Dias de Araújo e Márcio Akira Couceiro Edição: 1ª edição Páginas: 150

    Publicação: Iphan

  • Dossiê 18 - Sistema Agrícola Tradicional do Rio Negro - AM

    Autor: DPI/Iphan Edição: 2019 Páginas: 192

    O Sistema Agrícola Tradicional do Rio Negro é caracterizado como um conjunto de elementos que se articulam em torno do modo de produção e consumo de gêneros alimentícios em seus contextos sociais e culturais, abarcando modos de fazer e conhecimentos mantidos por uma comunidade de cerca de 22 povos indígenas, representantes das famílias linguísticas Tukano Oriental, Aruak e Maku, localizados ao longo do rio Negro em um território que abrange os municípios de Barcelos, Santa Isabel do Rio Negro e São Gabriel da Cachoeira, no Estado do Amazonas. O bem cultural foi inscrito no Livro de Registro dos Saberes em 2010.

  • Prêmio BNDES de Boas Práticas para sistemas agrícolas tradicionais - 1ª edição

    Autor: IPHAN Edição: IPHAN Páginas: 56

    Prêmio BNDES de Boas Práticas para sistemas agrícolas tradicionais - 1ª edição

    O Prêmio BNDES de Boas Práticas para Sistemas Agrícolas Tradicionais (Prêmio BNDES SAT) tem o intuito de valorizar ações de boas práticas de salvaguarda e conservação de bens culturais imateriais associados à agrobiodiversidade e à sociobiodiversidade presentes nos sistemas agrícolas tradicionais brasileiros. Trata-se de iniciativa conjunta do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO). Esta publicação traz um resumo das 15 (quinze) ações premiadas na primeira edição do Prêmio (2017 /2018) e apresenta um mosaico da diversidade cultural presente nos sistemas agrícolas tradicionais brasileiros.

    Edições Iphan

  • Arte Iny Karajá Patrimônio Cultural do Brasil

    Autor: Comunidades Iny Karajá Edição: Iphan Páginas: 167

    Como um meio de valorizar e promover a cultura, a arte e os mitos do povo indígena Karajá, assim como sua língua materna, denominada Inyrybè, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) lançou, no dia 28 de agosto de 2019, na Aldeia Buridina, em Aruanã/GO, o livro Arte Iny Karajá Patrimônio Cultural do Brasil, idealizado através de convênio com a Fundação de Apoio à Pesquisa (FUNAPE) e executado pelo Museu Antropológico da Universidade Federal de Goiás (UFG).

  • 5º Fórum Internacional do Patrimônio Arquitetônico Brasil/Portugal

    Autor: Iphan Edição: Iphan Páginas: 254

    Publicação do 5° Fipa – Fórum Internacional do Patrimônio Arquitetônico Brasil /Portugal realizado no Rio de Janeiro em maio de 2018 no Museu Histórico Nacional (MHN) e Paço Imperial, com apoio do Iphan e Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB. O evento é preparatório ao 27º Congresso Mundial de Arquitetos UIA-2020, o mais importante evento de arquitetura mundial, que está programado para ser realizado no Rio de Janeiro, em 2020, promovido pela União Internacional dos Arquitetos (UIA) e IAB. O Fipa é uma parceria entre instituições brasileiras e portuguesas (IAB-Núcleo Campinas, UA-Universidade de Aveiro e Pontifícia Universidade Católica de Campinas), realizado de forma intercalada, um ano no Brasil, outro em Portugal. Reúne profissionais de referência nos campos científicos, técnicos e de gestão do patrimônio.

  • Memórias do Presente - Patrimônios de Mato Grosso do Sul

    Autor: Iphan Edição: Iphan Páginas: 61

    A publicação reúne o acervo patrimonial sul-mato-grossense. Por meio de textos e ilustrações, a publicação apresenta aspectos históricos de bens culturais do Estado, como o Casario do Porto de Corumbá, o Complexo Ferroviário da Noroeste do Brasil em Campo Grande, as Grutas de Bonito, o Forte de Coimbra e a Viola de Cocho. A obra abrange, também, conceitos de Patrimônio Cultural e esclarece as diferenças entre os processos de tombamento e de registro, informando à comunidade sobre atuação do Iphan.A publicação reúne o acervo patrimonial sul-mato-grossense. Por meio de textos e ilustrações, a publicação apresenta aspectos históricos de bens culturais do Estado, como o Casario do Porto de Corumbá, o Complexo Ferroviário da Noroeste do Brasil em Campo Grande, as Grutas de Bonito, o Forte de Coimbra e a Viola de Cocho. A obra abrange, também, conceitos de Patrimônio Cultural e esclarece as diferenças entre os processos de tombamento e de registro, informando à comunidade sobre atuação do Iphan.

  • Memórias do Patrimônio: entrevista com Augusto da Silva Telles

    Autor: Analucia Thompson Edição: 2010 Páginas: 322

    Publicação: Iphan

    Esta publicação apresenta o Projeto Piloto Memória Oral da Preservação do Patrimônio Cultural, com duas entrevistas com Augusto da Silva Telles, arquiteto do Iphan por mais de cinco décadas. Participaram dessas entrevistas Cyro Corrêa Lyra, Jurema Kopke Eis Karnaut, Lia Motta, Analucia Thompson, Oscar Liberal e Irene da Silva Telles. Dois artigos sobre o Projeto - da organizadora da obra e do historiador Hilário Figueiredo Pereira Filho –, trazem um levantamento da documentação referente a Silva Telles que se encontra no Arquivo Central do Iphan/Seção Rio de Janeiro e de verbetes com esclarecimentos sobre personalidades, instituições e eventos citados pelo entrevistado.

  • Athos colorindo Brasília

    Autor: Iphan DF Edição: 1 Páginas: 39

    Este é o primeiro livro da Coleção Patrimônio para Jovens, iniciativa da Superintendência do Iphan no Distrito Federal, instituída no âmbito do programa de educação patrimonial, que ora se desenvolve em parceria com a Secretaria de Estado de Educação do DF - SEEDF, por meio de acordo de cooperação técnica. O propósito da coleção é produzir livros sobre o patrimônio cultural de Brasília, com linguagem direta, lúdica e jovial, para servir de material didático complementar na sensibilização e formação de crianças e jovens sobre o tema patrimonial, com foco nos alunos da Rede Pública de Ensino.

  • GT Brasília: memórias da preservação do patrimônio cultural do Distrito Federal

    Autor: Iphan DF Edição: 1a Páginas: 87

    O Grupo de Trabalho para Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural de Brasília foi criado em 1981, no âmbito do complexo institucional sphan / Pró-Memória, e esteve atuante até o início de 1988. Constituiu a primeira ação governamental específica para tratar a preservação do patrimônio cultural da cidade de maneira institucionalizada e tecnicamente sistematizada. Iniciativa que deu a necessária amplitude conceitual, técnica e institucional à preservação do patrimônio cultural de Brasília, sobretudo no que tange ao seu patrimônio edificado, pois até então essa atividade estava fundada em ações pontuais e descontínuas.

  • Coleção Arqueológica Pe. João Alfredo Rohr em Brasília

    Autor: Iphan DF Edição: 1a Páginas: 114

    João Alfredo Rohr pode ser considerado um dos mais proeminentes personagens precursores da Arqueologia catarinense e até mesmo do cenário nacional. Arqueólogo autodidata, ele desenvolveu sua própria metodologia de pesquisa, mais tarde adotada e aperfeiçoada por muitos profissionais subsequentes, tendo dedicado cerca de 40 anos de sua vida a pesquisas e estudos sobre nossa ancestralidade e os remanescentes que podem nos contar mais sobre essas histórias.

Registros encontrados: 422

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin