Publicações

  • Convento Franciscano de Marechal Deodoro - Santa Maria Madalena

    Autor: Ana Cláudia Magalhães, Josemary Ferrare e Maria Angélica da silva Edição: 2012 Páginas: 340

    Publicação: Iphan/Programa Monumenta

    O livro trata da construção do Convento Franciscano de Marechal Deodoro e sua trajetória ao longo de 350 anos de existência. Apresenta, minuciosamente, todo o processo de recuperação do Convento Franciscano de Alagoas, um projeto patrocinado pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Petrobras, Iphan e Telemar executado por cerca de cem profissionais - entre especialistas em restauro, arquitetos, engenheiros, historiadores, pedreiros, marceneiros, pintores e muitos outros profissionais. 

  • Vol. 3 - As Missões da UNESCO no Brasil: Michel Parent

    Autor: Rejane Maria Lobo Vieira Edição: 2008 Páginas: 344

    Organização e texto: Claudia Feirabend Baeta Leal
    Publicação: Iphan

    A publicação do relatório de Michel Parent (1967) integra o projeto de difusão de estudos sobre as missões da Unesco no Brasil, iniciadas na década de 1960. A missão de Parent inaugura, em certos aspectos, as relações de cooperação da Unesco com o Brasil, que se tornou referência para as missões posteriores. O estudo do seu relatório permite conhecer a inserção brasileira no sistema internacional de patrimônio liderado pela Unesco. Esse trabalho de pesquisa e a publicação fac-similar e da tradução do relatório, expõe e discute o foco das reflexões no momento da visita de Parent, e enfatiza o tema do turismo que é visto como alternativa para o desenvolvimento das cidades históricas protegidas como patrimônio cultural.

  • A Importância da Arquitetura Pré-histórica e Indígena como Referência em um Processo Integrado de Resgate

    Autor: Maria Lúcia Franco Pardi Edição: 1a. Páginas: 8

     

     

     

  • Roteiro dos acampamentos pioneiros no Distrito Federal

    Autor: Iphan Edição: 2016 Páginas: 53

    O sonho da criação de Brasília e da interiorização da capital principia no século xviii quando o governo português cogita a sua transferência para o interior do Brasil. Em 1750 o cartógrafo genovês Francisco Tossi Colombina elaborou a chamada Carta de Goiás, sugerindo a mudança da capital do Brasil para essa região, antes mesmo da transferência da capital de Salvador para o Rio de Janeiro, ocorrida em 1763. A partir da promulgação da primeira constituição da república em 1892 o então presidente Floriano Peixoto designou uma comissão de cientistas liderada pelo astrônomo e geógrafo belga Louis Ferdinand Cruls com o objetivo de explorar e demarcar uma área no Planalto Central destinada a acolher o futuro Distrito Federal.

  • Patrimônio Cultural Imaterial: Para Saber Mais - Cartilha 3 - Salvaguarda da Roda de Capoeira e do Ofício dos Mestres de Capoeira

    Autor: Iphan Edição: 2017 Páginas: 40

    Publicação: Iphan

    O objetivo desta publicação é divulgar diretrizes para a salvaguarda da Roda de Capoeira e do Ofício dos Mestres de Capoeira, bens culturais reconhecidos como Patrimônio Cultural do Brasil, desde 2008. As ações de salvaguarda são instrumentos integrantes do macroprocesso Apoio e Fomento, que em conjunto com os macroprocessos identificação e reconhecimento, conformam o Programa Nacional do Patrimônio Imaterial (PNPI).

  • Olinda – Igreja da Sé

    Autor: Iphan/Programa Monumenta Edição: Edição: 2010 Páginas: 16

    Publicação: Iphan/Programa Monumenta/Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID)

    A série de publicações Rotas do Patrimônio – Uma viagem através da história apresenta roteiros completos com dicas de locais para visitação, lazer, compras e gastronomia nas cidades históricas. A Igreja da Sé de Olinda, também conhecida como Igreja de São Salvador do Mundo, está situada no sítio histórico da cidade, ocupando posição de destaque na paisagem da cidade. Além de ter sido a primeira edificação religiosa construída pelos portugueses em sua chegada à Capitania de Pernambuco, emerge do alto de uma colina, desfrutando de visibilidade privilegiada para o sítio histórico e para a cidade vizinha do Recife. O mês de agosto é dedicado ao padroeiro São Salvador do Mundo, quando ocorrem festividades religiosas. Edição bilíngue (português/inglês).

  • Inventário Nacional de Referências Culturais Terreiros do Distrito Federal e Entorno

    Autor: Iphan/Superintendência no Distrito Federal Edição: 2012 Páginas: 188

    Publicação: Iphan

    Esta publicação é resultado do Inventário Nacional de Referências Culturais (INRC) dos Lugares de Culto de Matrizes Afro-Brasileiras no Distrito Federal e Entorno, promovido pelo Iphan - DF. Seu conteúdo condensa as três fases sucessivas de pesquisa, nas quais foi possível identificar parte representativa das referências culturais associadas à religiosidade das comunidades de terreiro em atividade nessa região. O INRC reúne as etapas de identificação, descrição e sistematização das informações e do material etnográfico sobre um determinado bem. 

  • Mapeamento da Capoeira em Minas Gerais

    Autor: Andréia Ribeiro (coordenação) Edição: 2016 Páginas: 60

    Publicação: Iphan/Superintendência em Minas Gerais

    Este material apresenta o resultado do Mapeamento da Capoeira em Minas Gerais realizado, em 2014, como ação prioritária do Plano de Salvaguarda proposto pelo Comitê Gestor do Plano de Salvaguarda da Capoeira no Estado. Como toda ação de mapeamento, esta remete a uma situação e a um momento específico, não pretendendo assim ser completa ou definitiva: o mapeamento é um instrumento que nos possibilita saber, em linhas gerais, como os mestres, rodas e grupos estão distribuídos em Minas. Esta é uma primeira versão de um trabalho que deverá ser complementado, atualizado e constantemente revisado, com a participação de mestres, capoeiristas, pesquisadores e agentes públicos.

  • Revista do Patrimônio nº 38

    Autor: Iphan Edição: 2018 Páginas: 320

     

     

  • Plano de Salvaguarda da Capoeira do Maranhão

    Autor: Iphan Edição: 2018 Páginas: 36

    O Plano de Salvaguarda da Capoeira do Maranhão é fruto da mobilização dos detentores da Capoeira do estado, no sentido de iniciar o processo da salguarda desse bem cultural de forma planejada e seguindo o Termo de Referência para a Salvaguarda dos Bens Registrados, elaborado pelo Departamento do Patrimônio Imaterial do Iphan. Com esta publicação, pretende-se ampliar o debate em torno da salvaguarda da Capoeira com a participação de praticantes de todo o estado, possibilitando a discussão sócio-política da Capoeira na perspectiva da preservação desse bem cultural em larga escala.

Registros encontrados: 521

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin