Publicações

  • Textos Especializados

    Jongo, Patrimônio Imaterial Brasileiro

    Autor: Centro nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP) Edição: 2005 Páginas: 6

     

     

     

  • Artigos do Patrimônio

    Visibilidade e Ambiência do Outeiro e Convento da Penha na Baía de Vitória

    Autor: Diva Maria Freire Figueiredo, Caroline Maciel Lauar e Aline Barroso Miceli Edição: 1 Páginas: 18

    O artigo tem como objeto a proteção do contexto paisagístico do outeiro e convento da Penha na baía de Vitória, situado no Espírito Santo- Brasil, numa perspectiva de integração dos valores materiais e imateriais do patrimônio cultural. Explora como estudo de caso a experiência do Iphan, com a delimitação e normatização do entorno deste monumento. Apresenta a problemática da proteção dos entornos e a evolução teórico-conceitual do tema através das cartas patrimoniais e de novos instrumentos legais decorrentes, incorporados à tutela federal do patrimônio. Destacam-se as noções de ‘patrimônio imaterial’ e ‘paisagem cultural brasileira’ e os instrumentos específicos de sua proteção dentro de uma perspectiva de ‘conservação integrada’. Por meio da observação direta e do diálogo entre as fontes arquivísticas e bibliográficas, analisam-se os valores pelos quais o monumento foi reconhecido como patrimônio nacional, destacando seus valores contemporâneos frente aos novos instrumentos de proteção. Abordam-se também as análises feitas pelo IPHAN-ES sobre os impactos de dois empreendimentos imobiliários projetados para a capital, Vitória, na vizinhança do outeiro e convento da Penha, entre 2005 e 2011, a fim de evidenciar o procedimento metodológico e os critérios de proteção do entorno do monumento. Então, se delineia a proposta de delimitação e normatização do entorno do conjunto, fruto do caminho metodológico traçado pela revisão teórica e conceitual, leitura do território e as análises dos impactos destes dois empreendimentos, a partir de abordagens interdisciplinares.

  • Patrimônio Imaterial - Dossiês

    Ofício das Baianas de Acarajé

    Autor: DPI/Iphan Edição: 2007 Páginas: 104

    Publicação: Iphan

    Este bem cultural de natureza imaterial, inscrito no Livro dos Saberes em 2005, consiste em uma prática tradicional de produção e venda, em tabuleiro, das chamadas comidas de baiana, feitas com azeite de dendê e ligadas ao culto dos orixás, amplamente disseminadas na cidade de Salvador, Bahia.

  • Patrimônio Imaterial - Dossiês

    Arte Kusiwa – Pintura Corporal e Arte Gráfica Wajãpi

    Autor: DPI/Iphan Edição: 2008 Páginas: 140

    Publicação: Iphan

    A Arte Kusiwa é um sistema de representação gráfica próprio dos povos indígenas Wajãpi, do Amapá, que sintetiza seu modo particular de conhecer, conceber e agir sobre o universo. Como Patrimônio Imaterial, ela foi inscrita no Livro de Registro das Formas de Expressão em 2002.

  • Patrimônio Imaterial - Dossiês

    Ofício das Paneleiras de Goiabeiras

    Autor: DPI/Iphan Edição: 2006 Páginas: 70

    Publicação: Iphan

    O saber envolvido na fabricação artesanal de panelas de barro foi registrado como Patrimônio Imaterial no Livro dos Saberes em 2002. O processo de produção no bairro Goiabeiras Velha, em Vitória (ES), emprega técnicas tradicionais e matérias-primas provenientes do meio natural. A panela de barro, fruto de um conjunto de saberes, constitui suporte indispensável para o preparo da típica moqueca capixaba.

  • Coleções - Cadernos de Memória

    Mestres Artífices - Minas Gerais

    Autor: Douglas Ferreira Gadelha Campelo, Guilherme Maciel Araújo, Leonardo Hipólito Genaro Fígoli, Leonardo Barci Castriota e Paulo Henrique Alonso Edição: 2012 Páginas: 160

    Coordenação: Leonardo Barci Castriota
    Publicação: Iphan

    Este trabalho é fruto do inventário realizado pelo Programa Monumenta/Iphan em Minas Gerais e apresenta resultados destinados a especialistas, estudantes e ao público em geral. Ao tratar do repasse de conhecimentos de geração em geração, dos hábitos presentes na vida de inúmeros cidadãos, das particularidades territoriais dispersas pelas regiões brasileiras, nos deparamos com a diversidade e a complexidade de processos que retratam um conjunto de práticas culturais e se constituem em diferentes dimensões do nosso patrimônio cultural, tanto de natureza material, quanto de natureza imaterial. 

     

  • Coleções - Cadernos de Memória

    Mestres Artífices - Pernambuco

    Autor: Andrea Zerbetto e Rodrigo Torres Edição: 2012 Páginas: 194

    Publicação: Iphan

    Um documento minucioso destinado a especialistas, estudantes e público em geral, relatando os hábitos presentes na vida de inúmeros cidadãos e das particularidades territoriais dispersas pelas regiões brasileiras. Mostra a diversidade e a complexidade de processos que retratam um conjunto de práticas culturais e se constituem em diferentes dimensões do nosso patrimônio cultural, material e imaterial. As técnicas construtivas tradicionais são as formas pelas quais vários exemplares do patrimônio edificado foram erguidos e se mantêm íntegros até hoje.

  • Séries - Preservação e Desenvolvimento

    Salvaguarda do Patrimônio - Ouro Preto/MG

    Autor: Iphan Edição: 2008 Páginas: 96

    Publicação: IPHAN/Programa Monumenta

    Ouro Preto é uma cidade histórica que reúne cerca de mil edificações do período colonial em seu acervo arquitetônico. O IPHAN/Programa Monumenta contribuiu com o processo de preservação cultural da cidade, com a restauração de grande número de edificações históricas. Apoiou projetos destinados a salvaguardar o patrimônio imaterial de Ouro Preto e arredores, a formar mão de obra especializada em construções históricas, além de promover iniciativas ´de educação patrimonial.

  • Séries - Preservação e Desenvolvimento

    Chapada Diamantina - Lençóis/BA

    Autor: Iphan Edição: 2008 Páginas: 74

    Publicação: IPHAN/Programa Monumenta

    A história das cidades nascidas de garimpos é muito semelhante no Brasil. Primeiro, a comoção provocada pelo anúncio da descoberta de ouro ou de pedras preciosas empurrava levas de faiscadores e de donos de escravaria para os sertões. Esses pioneiros se instalavam da melhor maneira possível, nas proximidades das jazidas. Em Lençóis (BA), um dos pontos fortes das comunidades está na cultura de tradição oral, patrimônio imaterial que o IPHAN tem procurado valorizar e preservar.

  • Patrimônio Imaterial - Dossiês

    Matrizes do Samba no Rio de Janeiro

    Autor: Iphan Edição: 2014 Páginas: 204

    Publicação: Iphan

    Neste Dossiê - produzido a partir de trabalho realizado no Rio de Janeiro, em 2006 - estão textos e documentos que reforçam a importância do bem registrado pelo Iphan, como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro.  O Centro Cultural Cartola analisou os variados estilos de samba no Rio de Janeiro, que se originaram nas tradicionais reuniões musicais na casa da Tia Ciata, no Estácio, nas escolas de samba, blocos, morros, ruas e quintais cariocas. De música marginalizada, o samba passou a símbolo nacional devido e esta trajetória cultural e histórica é apresentada pelo Iphan, em mais uma publicação que está à disposição do público. 

Registros encontrados: 21

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin