Publicações

  • Dossiê 1 - Círio de Nossa Senhora de Nazaré

    Autor: DPI/Iphan Edição: 2006 Páginas: 101

    Publicação: Iphan

    O Círio de Nossa Senhora de Nazaré é uma celebração religiosa que ocorre em Belém do Pará, inscrita no Livro das Celebrações em 2004. Os festejos, que envolvem vários rituais de devoção religiosa e expressões culturais, e reúnem devotos, turistas e curiosos de todas as partes do Brasil e de países estrangeiros, constituem um momento anual de reencontro e devoção.

  • Dossiê 2 - Arte Kusiwa – Pintura Corporal e Arte Gráfica Wajãpi

    Autor: DPI/Iphan Edição: 2008 Páginas: 140

    Publicação: Iphan

    A Arte Kusiwa é um sistema de representação gráfica próprio dos povos indígenas Wajãpi, do Amapá, que sintetiza seu modo particular de conhecer, conceber e agir sobre o universo. Como Patrimônio Imaterial, ela foi inscrita no Livro de Registro das Formas de Expressão em 2002.

  • Dossiê 3 - Ofício das Paneleiras de Goiabeiras

    Autor: DPI/Iphan Edição: 2006 Páginas: 70

    Publicação: Iphan

    O saber envolvido na fabricação artesanal de panelas de barro foi registrado como Patrimônio Imaterial no Livro dos Saberes em 2002. O processo de produção no bairro Goiabeiras Velha, em Vitória (ES), emprega técnicas tradicionais e matérias-primas provenientes do meio natural. A panela de barro, fruto de um conjunto de saberes, constitui suporte indispensável para o preparo da típica moqueca capixaba.

  • Dossiê 4 - Samba de Roda do Recôncavo Baiano

    Autor: DPI/Iphan Edição: 2006 Páginas: 216

    Publicação: Iphan

    É uma expressão musical, coreográfica, poética e festiva das mais importantes e significativas da cultura brasileira. Exerceu influência no samba carioca e até hoje é uma das referências do samba nacional. O Samba de Roda no Recôncavo Baiano foi inscrito do Livro de Registro das Formas de Expressão, em 2004.

  • Dossiê 5 - Jongo no Sudeste

    Autor: DPI/Iphan Edição: 2007 Páginas: 92

    Publicação: Iphan

    O Jongo do Sudeste é uma forma de expressão afro-brasileira que integra percussão de tambores, dança coletiva e práticas de magia. É praticado nos quintais das periferias urbanas e em algumas comunidades rurais do sudeste brasileiro. Foi inscrito no Livro das Formas de Expressão em 2005.

  • Dossiê 6 - Ofício das Baianas de Acarajé

    Autor: DPI/Iphan Edição: 2007 Páginas: 104

    Publicação: Iphan

    Este bem cultural de natureza imaterial, inscrito no Livro dos Saberes em 2005, consiste em uma prática tradicional de produção e venda, em tabuleiro, das chamadas comidas de baiana, feitas com azeite de dendê e ligadas ao culto dos orixás, amplamente disseminadas na cidade de Salvador, Bahia.

  • Dossiê 7 - Cachoeira de Iauaretê - Lugar sagrado dos povos indígenas dos rios Uaupés e Papuri

    Autor: DPI/Iphan Edição: 2007 Páginas: 148

    Publicação: Iphan

    A Cachoeira de Iauaretê, ou Cachoeira da Onça, corresponde a um lugar de referência fundamental para os povos indígenas que habitam a região banhada pelos rios Uaupés e Papuri, reunidos em dez comunidades, multiculturais na maioria, compostas pelas etnias de filiação linguística Tukano Oriental, Aruaque e Maku. Sua inscrição no Livro dos Lugares foi realizada em 2006.

  • Dossiê 8 - Modo de Fazer Viola de Cocho

    Autor: DPI/Iphan Edição: 2009 Páginas: 112

    Publicação: Iphan

    A Viola de Cocho é um instrumento musical singular quanto à forma e sonoridade, produzido exclusivamente de forma artesanal, com a utilização de matérias-primas existentes na Região Centro-Oeste do Brasil. Sua produção é realizada por mestres cururueiros, tanto para uso próprio como para atender à demanda do mercado local, constituída por cururueiros e mestres da dança do siriri. O seu modo de fazer foi registrado no Livro dos Saberes, em 2005.

  • Dossiê 9 - Feira de Caruaru

    Autor: Iphan Edição: 2009 Páginas: 120

     

     

     

  • Dossiê 10 - Matrizes do Samba no Rio de Janeiro

    Autor: Iphan Edição: 2014 Páginas: 204

    Publicação: Iphan

    Neste Dossiê - produzido a partir de trabalho realizado no Rio de Janeiro, em 2006 - estão textos e documentos que reforçam a importância do bem registrado pelo Iphan, como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro.  O Centro Cultural Cartola analisou os variados estilos de samba no Rio de Janeiro, que se originaram nas tradicionais reuniões musicais na casa da Tia Ciata, no Estácio, nas escolas de samba, blocos, morros, ruas e quintais cariocas. De música marginalizada, o samba passou a símbolo nacional devido e esta trajetória cultural e histórica é apresentada pelo Iphan, em mais uma publicação que está à disposição do público. 

Registros encontrados: 17

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin