Começam obras da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, símbolo de Paty do Alferes (RJ)

Projeto arquitetônico atual da Igreja começou a ser construído em 1840A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, em Paty do Alferes (RJ), já está sendo restaurada. As obras no único bem tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no pequeno município iniciaram no último dia 06 de dezembro. O escopo das intervenções inclui o reforço estrutural e a restauração da cobertura. As obras no valor de cerca de R$ 1 milhão estão previstas para terminar em dezembro de 2020. A verba para as intervenções foi designada por meio de Emenda Parlamentar.

A igreja e todo o seu acervo foram tombados em 1973 pelo Iphan por conta do notável valor histórico que apresentam. Localizada no centro da cidade, o imóvel testemunhou o crescimento do município e se trata de um ponto incontornável no roteiro dos turistas que se aventuram pela região do Médio Vale do Paraíba.

A construção do monumento remonta ao início do século XVIII. A primeira capela a dar origem ao prédio foi erguida às margens da Estrada Real para Vila Rica, que escoava o ouro e diamante extraídos de Minas Gerais até os portos do Rio de Janeiro. Em 1793, o fluxo crescente do trânsito na via trouxe inúmeros viajantes para a igreja, que passou a não comportar o extenso número de fiéis.

A ampliação das acomodações, no entanto, demorou a acontecer. As obras que tornaram a aparência da edificação mais próxima da atual começaram em 1840 e se prolongaram até 1844. O projeto arquitetônico segue as linhas de igrejas mineiras com corredores laterais que interligam a ampla nave, as capelas e a sacristia.

A fachada, por sua vez, acompanha a linguagem do barroco. Já o interior dos retábulos – na Capela mor e nas laterais da nave – seguem tendências do neoclássico. Assim, percebe-se que a mescla de padrões consolida o estilo eclético da edificação. O mobiliário e acervo móvel também chamam a atenção dos visitantes. Imagens da Nossa Senhora da Conceição e da Nossa Senhora do Rosário, ambas do século XIX, há décadas adornam os altares da igreja.

Em 1943, uma série de reformas celebrou o centenário da igreja. Nesse período, a Matriz recebeu uma imagem de Nossa Senhora da Piedade, do século XVIII, que pertenceu a Francisco Peixoto de Lacerda Werneck, o Barão de Paty do Alferes: fazendeiro, militar e nobre que marcou a história da região.

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin