Patrimônio Material - RN

A Cidade Alta e o Bairro da Ribeira formam o conjunto arquitetônico, urbanístico e paisagístico da cidade de Natal, tombado pelo Iphan, em 2010. As duas áreas foram ligadas por uma ponte de 132 metros, em 1732. A cidade de nasceu na parte baixa, o Bairro da Ribeira, expandindo-se em direção ao centro. Pela importância histórica, e por ainda representar importante papel no transporte de mercadorias e pessoas, destaca-se no conjunto o rio Potengi. Nesta paisagem de grande importância para a memória potiguar estão instalados a maior parte dos espaços culturais da cidade.

O centro histórico possui um conjunto preservado com elementos urbanos do núcleo colonial e outros que evidenciam a trajetória de modernização da cidade, após a Proclamação da República, em 1889. Dentre os 30 bens materiais tombados há, ainda, um acervo de obras de arte sacra. No Estado, encontram-se outros 14 bens tombados, como a Igreja de Nossa Senhora do Rosário (em Acari); Capela do Engenho Cunhaú (Canguaretama); Igreja Matriz (São Gonçalo do Amarante); Casa da Câmara e Cadeia (Vila Flor). Há, ainda, um conjunto de imagens sacras com 37 itens tombados, localizados nos municípios de São José de Mipibu, Natal, Arez, Caicó, Acari, São Gonçalo do Amarante, Extremoz e Canguaretama.

O Forte dos Reis Magos é uma das mais importantes edificações da arquitetura militar e o principal exemplar do Estado. Outro bem protegido e que remonta aos primeiros anos de ocupação do território brasileiro é o Marco Quinhentista (1501) chantado no município de Touros e primeiro marco de posse de terra chantado no território brasileiro. O Marco encontra-se na Forte, desde 1976. A arquitetura religiosa está representada pela Igreja Nossa Senhora do Rosário (município de Acari) e Igreja Matriz de São Gonçalo do Amarante, além da Capela de Nossa Senhora das Candeias (Canguaretama, Engenho de Cunhaú), que é um raro exemplar da arquitetura barroca no Rio Grande do Norte. A capela, que se estava em ruínas, foi reedificada e restaurada pelo Iphan, em 1985, e recebe periodicamente ações de manutenção.

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin