Escavação no Museu Victor Meirelles encontrou vestígios do modo de vida de gerações passadas

Durante os trabalhos de restauro e ampliação do Museu Victor Meirelles, em Florianópolis (SC), arqueólogos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN detectaram fragmentos de diversos materiais que indicam o modo de vida de gerações passadas no centro histórico da capital catarinense. São fragmentos de objetos cerâmicos, louças e materiais construtivos, como tijolos e telhas, além de artefatos de metal e vestígios alimentares, como ossos de peixe, moluscos, bois e aves.

Os achados se deram por ocasião da abertura do poço para a instalação do novo elevador do Museu Victor Meirelles. Na ocasião foi escavada uma área de aproximadamente 9 m², com cerca de 1,5 m de profundidade, na qual foi evidenciada uma camada estratigráfica com grande quantidade de vestígios arqueológicos históricos, o que demonstra se tratar de uma área de depósito de refugos (espécie de lixeira antiga).

O local onde o sítio foi encontrado seria modificado em função das obras, e por isso o resgate teve que ser realizado paralelamente aos trabalhos de restauração, garantindo que o material encontrado não fosse perdido.

A preservação dos fragmentos encontrados é realizada em diversas etapas, e inicia com sua retirada do local, para posterior avaliação em laboratório. Depois de limpos, recebem um número de tombo, o que permite sua posterior catalogação e disponibilização para a comunidade científica. Os fragmentos são analisados para verificação do tipo de material e de suas características físicas, morfológicas e possível datação.

Este trabalho abre a possibilidade de o material vir a ser objeto de estudos e pesquisas posteriores, por exemplo acerca dos tipos de cerâmicas e louças utilizados em residências do final do século XIX e primeira metade do século XX, assim como, dos métodos e materiais construtivos adotados à época.

Com este trabalho o IPHAN/SC contribui para ampliar o conhecimento sobre o modo de vida no Centro Histórico de Florianópolis em épocas passadas. Junto com os materiais encontrados em outras escavações, como as realizadas no Palácio Cruz e Souza (de 1775) e na Casa de Câmara e Cadeia (de 1780), os vestígios do Museu Victor Meirelles ajudam a retratar diferentes realidades no ambiente urbano da capital catarinense, especialmente nos séculos XVIII e XIX.

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin