Rede Patrimônio Cultural Santa Catarina inicia ações em Siderópolis (SC)

A Prefeitura Municipal de Siderópolis apresentou ao Chamamento Público “Rede Patrimônio Cultural Santa Catarina”, realizado em 2018, o "Plano de Revitalização do Patrimônio Cultural de Siderópolis". O projeto consiste em uma proposta arquitetônica de intervenção urbana e de revitalização de bens culturais da cidade, ligados a sua colonização, pelos italianos e ao período da exploração do carvão mineral e seu legado, até os dias atuais.

Segundo a coordenadora do projeto, Arquiteta Suzana de Souza, na fase atual “a proposta objetiva ampliar o diálogo entre seus cidadãos por meio da educação patrimonial; interligar os espaços culturais por meio de práticas e atividades educativas de valorização do patrimônio cultural; estimular a participação da comunidade em geral na discussão e proposta dos usos dos bens culturais; despertar no cidadão a pró-atividade em ações ligadas às expressões culturais, locais e territoriais, em apoio às comunidades, às associações civis, aos produtores culturais, às instituições de ensino, às entidades de classe e aos setores públicos, para melhor compreensão da sua realidade.”

Após três reuniões, realizadas em Florianópolis, Siderópolis e Laguna, em 2018, foram definidas as ações para o 1º semestre de 2019. As ações serão realizadas em Siderópolis e serão viabilizadas por meio da parceria da Prefeitura Municipal de Siderópolis; Escritório Técnico do Iphan em Laguna; Museu Ferroviário de Tubarão; Universidade do Extremo Sul de Santa Catarina (UNESC) e Escola Superior de Criciúma (ESUCRI).

O potencial da Rede se manifesta nas ações previstas em Siderópolis tanto pela diversidade dos parceiros envolvidos (instituição de ensino superior; órgão públicos federais e municipais; museu) quanto pela oxigenação geográfica permeada pela participação de parceiros de diversos municípios de Santa Catarina: Florianópolis; Laguna; Tubarão; Criciúma e Siderópolis.

 

Planejamento 2019/1

Ações Previstas | Siderópolis (SC)

Quando?

Onde?

O quê?

13/03/2019

Centro Social Urbano de Siderópolis

Palestra para os professores do 6º ao 9º anos, sobre a “História e as Referências Culturais de Siderópolis”

03/04/2019 e 29/04/2019

Siderópolis Clube

Palestra para a comunidade, sobre o "Plano de Revitalização do Patrimônio Cultural de Siderópolis"

15/05/2019

Siderópolis Clube

Palestra para a comunidade, sobre "Realização de Intervenções em Ambientes Históricos e suas Implicações"

31/07/2019

Siderópolis Clube

Palestra para professores, alunos, pais e a comunidade, sobre o Inventário Participativo e Abertura das Oficinas de áudio visual

 

Para mais informações e inscrições nas ações do primeiro semestre de 2019 acompanhe a página do projeto aqui.

 

Plano de Revitalização do Patrimônio Cultural de Siderópolis

O "Plano de Revitalização do Patrimônio Cultural de Siderópolis" foi elaborado e discutido em reuniões abertas à comunidade, desde 2016, sob a coordenação técnica da Arquiteta Suzana de Souza.

Com amplo envolvimento da sociedade civil, o projeto incentiva a participação social, na medida em que busca estimular o protagonismo dos diferentes grupos sociais locais; busca associar os bens culturais de Siderópolis ao cotidiano de seus moradores, valorizando o seu território e as suas paisagens por meio de leituras, interpretações e estratégias educacionais; incentiva e associa as políticas de patrimônio cultural às ações de sustentabilidade do local, da região e do país, na medida em que reaviva a sua história e contextualiza sua importância no país; facilita as relações de afetividade e auto-estima, na medida em que promove as discussões, debates e depoimentos entre os cidadãos; busca integrar as ações das políticas de preservação com as de turismo, cultura, meio-ambiente, educação, saúde, desenvolvimento urbano e social, etc; busca capacitar membros de entidades locais para o desenvolvimento de propostas de sustentabilidade para as mesmas, integradas à manutenção e salvaguarda dos bens culturais da cidade; dentre propostas de usos dos edifícios de relevância histórica, também estabelece um roteiro de visitação didático-pedagógico para instituições educacionais e culturais (nacionais e internacionais), como mais uma alternativa de sustentabilidade do projeto.

Em 2017, esse projeto foi um dos finalistas de Santa Catarina na etapa regional do Prêmio Rodrigo Melo de Andrade, na categoria AÇÕES DE REFERÊNCIA EM PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL.

 

Rede Patrimônio Cultural Santa Catarina

O objetivo é articular uma rede de parceiros interessados em realizar ações educativas na área do patrimônio cultural. Com a formalização dessas parcerias se pretende tanto otimizar o planejamento das ações a serem realizadas, como proporcionar a todos os envolvidos um processo pedagógico continuado, no qual se exercite a atuação em grupo, o planejamento em médio prazo, o encadeamento de ações não pontuais e o fortalecimento da visão sistêmica da preservação e salvaguarda do patrimônio cultural e das referências culturais.

A articulação e a formalização da "Rede Patrimônio Cultural Santa Catarina", buscou firmar Acordos de Cooperação Técnica (ACT’s), não orçamentários, com parceiros interessados em construir e desenvolver processos educativos em conjunto com o Iphan/SC.

O Chamamento Público nº 01/2018 foi publicado em 25 de abril de 2018. A reunião da comissão de avaliação foi realizada no dia 26 de julho de 2018. Recebemos 09 propostas, todas foram acolhidas, todas com a necessidade de realização de reunião individual com cada proponente para alinhamento do cronograma, com objetivo de fortalecer o diálogo e afinar as expectativas com as possibilidades tanto do Iphan/SC quanto do proponente, essas reuniões foram realizadas em agosto de 2018.

A fim de fortalecer a articulação em rede tanto com os parceiros externos quanto com os internos, os Escritórios Técnicos do Iphan em Santa Catarina (Laguna, Pomerode e são Francisco do Sul) foram envolvidos desde o início do planejamento do Chamamento Público, assim como também nas reuniões de definição de Plano de Trabalho junto aos proponentes.

Os proponentes que assinam os Acordos de Cooperação Técnica (2018-2020) foram:

  • Florianópolis | Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo (CEPAGRO)
  • Siderópolis | Prefeitura Municipal
  • Blumenau | Fundação Cultural
  • Itajaí | Fundação Genésio Miranda Lins
  • Araquari | Secretaria Municipal de Cultura
  • Itaiópolis | Secretaria de Indústria Comércio, Cultura e Turismo

 

As ações previstas nos Planos de Trabalho envolvem mesas redondas e reuniões de orientação técnica (com temas considerados prioritários pelos proponentes); inventário participativo (por meio de parceria com secretarias municipais de educação) e um seminário de apresentação dos resultados dos ACT's no primeiro semestre de 2020. Cada proponente indicou um coordenador técnico, o qual ficará responsável por escrever sobre o processo educativo tanto das ações operacionalizadas como do exercício de buscar realizar uma construção em rede.

O primeiro encontro da Rede foi realizado no dia 27/08/2018, em Florianópolis, na Sala de reuniões do Iphan/SC. O encontro foi uma reunião via videoconferência sobre Educação Patrimonial e Inventário Participativo com Sônia Florêncio (Coordenadora Nacional de Educação Patrimonial). Acreditamos que a realização de reuniões em multiplataformas on line será um excelente instrumento de aproximação dos parceiros da Rede. Nesse encontro estiveram presentes Sônia e Paulo (Brasília-Iphan); Yuri (São Francisco do Sul-Iphan); Anderson e Josete (Florianópolis-Franklin Cascaes); Gabriela, Manuela e Gisele (Florianópolis-CEPAGRO) e Carla (Florianópolis-Iphan).

Serviço

Plano de Revitalização do Patrimônio Cultural de Siderópolis

Mais informações: aqui

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin