Patrimônio Imaterial - SE

A cidade de Divina Pastora é a referência para o Modo de Fazer Renda Irlandesa, uma técnica vinculada à aristocracia que, a partir da metade do século XX, surgiu como alternativa de trabalho para as mulheres e, atualmente, ocupa centenas de artesãs. Divina Pastora tornou-se o principal polo de produção da renda irlandesa em razão de condições históricas vinculadas à tradição dos engenhos canavieiros, à Abolição da Escravatura e às mudanças econômicas que culminaram na apropriação popular do ofício de rendeira.

A trama irlandesa é feita com uma agulha, que tem como suporte o lacê, cordão brilhoso que, preso a um debuxo ou risco de desenho sinuoso, deixa espaços vazios que são preenchidos pelos pontos. Estes pontos são bordados compondo a trama da renda com motivos tradicionais e ícones da cultura brasileira, criados e recriados pelas rendeiras. As “c” lideram os grupos de mulheres, traçam o risco definidor da peça, que é apropriado coletivamente. Fazer renda irlandesa é, portanto, uma atividade realizada em conjunto, o que permite conversar, trocar ideias sobre projetos, técnicas e pontos.

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin