Encontro virtual reunirá lideranças quilombolas do Sistema Agrícola Tradicional do Vale do Ribeira

A distribuição de alimentos orgânicos cultivados no Sistema Agrícola Tradicional das Comunidades Quilombolas do Vale do Ribeira (SAT) será o tema central do encontro #CasaFloresta, nesta quinta-feira (01), às 18h, promovido pelo Instituto Socioambiental (ISA). O SAT do Vale do Ribeira é registrado como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), autarquia vinculada ao Ministério do Turismo e à Secretaria Especial da Cultura.

No período marcado pela pandemia, populações quilombolas do Vale do Ribeira (SP) se uniram para beneficiar moradores de favelas, comunidades rurais e povos indígenas com alimento saudável e de qualidade. Desde maio, mais de 60 toneladas de banana, mandioca, mel, cará, produtos de pesca caiçara, entre outros alimentos, foram distribuídos a famílias que se encontram em situação vulnerável no estado de São Paulo devido à limitação de renda.

O #CasaFloresta reunirá detentores do SAT do Vale do Ribeira e lideranças comunitárias que receberam as doações. Dentre os temas discutidos, estão a conexão entre quilombo e favela, geração de renda e segurança alimentar. O evento visa, ainda, a expor ações organizadas para amenizar os impactos causados pela pandemia, além de sensibilizar o público a contribuir com as atividades que já beneficiaram centenas de família.

Com mediação da produtora em gastronomia Patrícia Durães, o encontro terá a participação dos agricultores Rosana de Almeida, da Cooperativa dos Agricultores Quilombolas do Vale do Ribeira, e Osvaldo dos Santos, da comunidade quilombola Porto Velho, ambos da região do Vale do Ribeira. Também participam do evento Maurício Biesek, do Instituto Socioambiental, e Lula Santos, liderança do Jardim São Remo, bairro da capital paulista.

SAT das Comunidades Quilombolas do Vale do Ribeira

As comunidades quilombolas que fazem parte do Sistema Agrícola Tradicional (SAT) cultivam, desde o período colonial, mandioca, milho, feijão, arroz e diversas outras espécies a partir de um modo tradicional de fazer agricultura às margens do rio Ribeira do Iguape.

Por representar um aspecto essencial para a identidade da população dessa região e por sua relevância para a promoção da diversidade étnica e cultural brasileira, o Sistema Agrícola Tradicional das Comunidades Quilombolas do Vale do Ribeira foi inscrito no Livro dos Saberes em setembro de 2018, recebendo, assim, o título de Patrimônio Cultural do Brasil.

Serviço:
Roda de Conversa #CasaFloresta
Data:
01/10/2020, quinta-feira
Horário: 18h
Link de acesso: https://youtu.be/fgc4wgjpkzI

 

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin