Congonhas (MG) recebe exposição com obras de Burle Marx

Jardins dos Passos no Santuário do Senhor Bom Jesus de MatosinhosQuinze obras do renomado arquiteto-paisagista e artista plástico Roberto Burle Marx estão expostas no Museu de Congonhas, na cidade homônima em Minas Gerais. Telas, gravuras e uma escultura compõem a exposição Burle Marx – Entre as cúpulas brancas dos Passos. As obras apresentam a atuação do paisagista na cidade histórica mineira, onde, em 1974, ele projetou e orientou pessoalmente a recuperação dos Jardins dos Passos no Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos.

A exposição integra a programação dos 80 anos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e foi inaugurada no dia 30 de novembro, data em que o Decreto Lei 25 de 1937, que organiza a proteção do patrimônio cultural do país, completou seu octogenário. A mostra resgatou a discussão sobre o projeto de conservação paisagística do Jardim dos Passos, que tem o objetivo de recuperar ao máximo a originalidade do projeto de Burle Marx. Reconhecido desde 1985 pela Unesco como patrimônio mundial, o Jardim emoldura as seis capelas representando os Passos da Paixão de Cristo e dialoga com o conjunto do Santuário, obra-prima de outro grande artista brasileiro, o Aleijadinho. 

A mostra tem curadoria do espanhol Luis Sardá, também responsável pelo design e expografia do Museu. A exposição ficará aberta ao público até março de 2018 e é uma parceria entre o Centro Cultural Sítio Roberto Burle Marx – local de origem das obras em exposição, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e o Museu de Congonhas.

O artista múltiplo

Um dos principais expoentes do paisagismo e artes plásticas no país, Roberto Burle Marx, nasceu em 4 de agosto de 1909, em São Paulo. Em 1913 passou a viver no Rio de Janeiro. Projetou mais de dois mil jardins em sua vida, como os jardins da Cidade Universitária da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); os jardins do Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, em Belo Horizonte; o paisagismo do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ; o paisagismo do Eixo Monumental de Brasília e o paisagismo da Embaixada do Brasil em Washington, nos Estados Unidos.

Em 1949, comprou um sítio de 365 mil metros quadrados, em Barra de Guaratiba, na cidade do Rio de Janeiro, organizando uma grande coleção de plantas. Esse sítio foi doado à Fundação Nacional Pró-Memória (atual Iphan) em 1985. Roberto Burle Marx faleceu no dia 4 de junho de 1994, no Rio de Janeiro, aos 84 anos.

Serviço:
O que
: Exposição “Burle Marx – Entre as cúpulas brancas dos Passos”
Local: Museu de Congonhas – Congonhas (MG)
Data: 30 de novembro de 2017 até março de 2018
Horários:  de terça a domingo, das 9h às 17h e quarta das 13h às 21h
Valor: R$10 (inteira) e R$5 (meia). Quarta-feira entrada franca.

Mais informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação Iphan

comunicacao@iphan.gov.br
Fernanda Pereira – fernanda.pereira@iphan.gov.br
Yara Diniz – yara.diniz@iphan.gov.br
(61) 2024-5534 - 2024-5504
(61) 99381-7543
www.iphan.gov.br
www.facebook.com/IphanGovBr | www.twitter.com/IphanGovBr
www.youtube.com/IphanGovBr

 

 

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin