Patrimônio Arqueológico - TO

O patrimônio arqueológico do Estado possui grande potencial, com 862 sítios arqueológicos cadastrados, até 2014. Os sítios líticos a céu aberto são encontrados nas regiões mais afastadas do rio Tocantins. Nas barrancas do leito do rio foram localizadas gravuras rupestres e material lítico lascado, enquanto nas praias e ilhas estão oficinas líticas, sítios cerâmicos a céu aberto, e sítios com arte rupestre nas regiões de elevações calcárias. 

Destacam-se, dentre o patrimônio arqueológico tocantinense, os sítios da região do Jalapão, no leste do Estado, e da região de Lageado, onde existem significativos sítios rupestres. As ocupações humanas naquelas áreas recuam até 12.000 anos antes do presente e formaram sítios arqueológicos durante toda a pré-história, até o contato com os colonizadores europeus. Também podem ser encontradas estruturas relacionadas à arqueologia do período histórico, significativas da ocupação dessa área de contato da Floresta Amazônica com aquelas do Brasil Central, o bioma Cerrado. 

Com a expansão das obras de infraestrutura nos estados amazônicos, o Tocantins experimenta um aumento significativo nas pesquisas arqueológicas realizadas no âmbito do licenciamento ambiental, o que tem possibilitado a coleta de dados sobre áreas antes desconhecidas arqueologicamente. Neste contexto, a atividade arqueológica é desenvolvida por empresas que atuam no salvamento do patrimônio em áreas impactadas por empreendimentos econômicos. Duas ações são consideradas prioritárias: a sistematização e socialização do conhecimento sobre os bens encontrados e a integração entre os licenciamentos arqueológicos e os ambientais.

 

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin