Livraria

  • Publicações_Acampamentos_pioneiros

    Publicações Diversas - Cidades

    Roteiro dos acampamentos pioneiros no Distrito Federal

    Iphan Edição: 2016 Páginas: 53

    O sonho da criação de Brasília e da interiorização da capital principia no século xviii quando o governo português cogita a sua transferência para o interior do Brasil. Em 1750 o cartógrafo genovês Francisco Tossi Colombina elaborou a chamada Carta de Goiás, sugerindo a mudança da capital do Brasil para essa região, antes mesmo da transferência da capital de Salvador para o Rio de Janeiro, ocorrida em 1763. A partir da promulgação da primeira constituição da república em 1892 o então presidente Floriano Peixoto designou uma comissão de cientistas liderada pelo astrônomo e geógrafo belga Louis Ferdinand Cruls com o objetivo de explorar e demarcar uma área no Planalto Central destinada a acolher o futuro Distrito Federal.


  • Publicacoes_valongo

    Publicações Diversas - Arqueologia

    Sítio Arqueológico Cais do Valongo - proposta de inscrição na Lista do Patrimônio Mundial

    Iphan/ Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Edição: 2016 Páginas: 259

    Publicação: Iphan

    Este documento contém a proposta de inscrição do Sítio Arqueológico Cais do Valongo na Lista do Patrimônio Mundial, encaminhada pelo Iphan e Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro a UNESCO. Ele tem importância não apenas para a história brasileira e, portanto, para a nossa vida como Nação, mas também para a história do mundo. O Cais do Valongo, situado na região portuária, zona central do município do Rio de Janeiro, foi um antigo cais de pedra construído no século XIX. Além do cais, durante mais de 50 anos, funcionou nessa área o mercado de escravos do Rio de Janeiro, onde estavam os depósitos e armazéns de escravos, o Cemitério dos Pretos Novos - que recebia os corpos daqueles que não resistiam às duras condições da travessia atlântica -, e o Lazareto da Gamboa, destinado à quarentena dos escravos doentes recém-chegados.

     


  • Publicações_Livro_Educ

    Educação Patrimonial

    Educação Patrimonial: Inventários Participativos

    Iphan Edição: 2016 Páginas: 136

    Publicação: Iphan

    A presente publicação é de livre acesso, destinada ao público em geral, podendo ser utilizada sem necessidade de licença, autorização ou cessão de direitos. Constitui-se, antes, numa ferramenta de Educação Patrimonial com objetivos principais de fomentar no leitor a discussão sobre patrimônio cultural, assim como estimular que a própria comunidade busque identificar e valorizar as suas referências culturais. Em razão de solicitações de técnicos das unidades do Iphan e de outros setores do Ministério da Cultura, e por sugestões e demandas de determinadas organizações da sociedade civil, decidiu-se adaptar o material para aproveitamento em iniciativas e atividades para além do Programa Mais Educação. A iniciativa visa propiciar aos usuários o contato com princípios de uma pesquisa de campo, técnicas básicas de levantamento documental, sistematização e interpretação de dados e difusão de informações.


  • Brasília, cidade que inventei

    Publicações Diversas - Coletâneas

    Brasília, cidade que inventei

    Lucio Costa Edição: 2014 (3ª Edição) Páginas: 140

    Publicação: Iphan/Secretaria de Cultura do Distrito Federal
     
    A publicação é a terceira edição do Relatório do Plano Piloto de Brasília, com o qual Lucio Costa venceu o Concurso Nacional do Plano Piloto da Nova Capital do Brasil, em 15 de março de 1957. O júri analisou propostas de 26 concorrentes e concluiu que Lucio Costa foi o único a trazer uma concepção de cidade em todas as suas dimensões, apoiada em um ideal urbano humanista e poético – urbs e civitas. Esta edição (em português, inglês, francês e espanhol) teve como coordenadores e organizadores os arquitetos Carlos Madson Reis, Claudia Marina Vasques e Sandra Bernardes Ribeiro, da Superintendência do Iphan no Distrito Federal.


    R$ 25,00

Registros encontrados: 84

Facebook Twitter Email Linkedin