Livraria

  • Sítio Roberto Burle Marx

    Patrimônio Material - Títulos Diversos

    Sítio Roberto Burle Marx

    organização Claudia Storino Edição: 2020 Páginas: 307

    O patrimônio cultural, tanto material quanto imaterial, constitui testemunho da história e da identidade de um país, além de ser um valioso ativo econômico e turístico para as cidades. No Brasil, o potencial de geração de riqueza e de externalidades é enorme: são 1.250 patrimônios tombados, entre os quais 85 centros urbanos protegidos, cada um deles com centenas de edificações, podendo-se estimar um total de mais de 5 mil imóveis protegidos. Desses patrimônios, 21 sítios históricos brasileiros obtiveram o reconhecimento máximo internacional com o título de Patrimônio Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).
    Em 2020, será a vez de o Sítio Roberto Burle Marx concorrer a esse título, como o maior e mais completo espaço dedicado à pesquisa, à difusão e à preservação do legado cultural de um dos mais importantes nomes da arquitetura e do paisagismo do Brasil. São quase 400 mil m² de área, que abrigam uma das coleções mais importantes de plantas tropicais e semitropicais do mundo, com número superior a 3.500 espécies de plantas nativas e exóticas.


  • Narrativas Karajá

    Patrimônio Imaterial - Títulos Diversos

    Narrativas Karajá

    organização Eric Ferreira de Souza e Lilian Brandt Calçavara Edição: 2016 Páginas: 79

    Esta publicação é fruto de uma demanda apresentada pelos professores indígenas, não indígenas e líderes da Aldeia Santa Isabel do Morro por ocasião de uma visita técnica da Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional de Tocantins (IPHAN/TO) às aldeias karajá na Ilha do Bananal e áreas vizinhas (Tocantins e Mato Grosso) no ano de 2013.Foram várias as demandas apresentadas pelos indígenas para a Superintendência do IPHAN/TO, dentre elas a publicação de um material paradidático para ser usado por toda comunidade karajá da Ilha do Bananal. Um material que fosse produzido pelos próprios indígenas. 

    Ressaltamos que essa publicação faz parte de uma ação da salvaguarda das bonecas ritxoko. Mas, considerando que o registro do Iphan em torno das bonecas ritxoko é referente à expressão artística e cosmológica do povo karajá e aos saberes e práticas associados aos modos de fazer as bonecas, essa publicação retrata um universo maior da cultura karajá, não só as bonecas ritxoko.


  • O Sopro do Tempo

    Publicações Diversas - Arqueologia

    Catálogo - Exposição o Sopro do Tempo: o patrimônio nacional em Pernambuco

    curadoria Aloizio Câmara Edição: 2009 Páginas: 90

    A mostra O Sopro do Tempo tem como símbolo a flauta do Flautista da Furna do Estrago, localizada pela equipe de arqueologia da Unicamp em um abrigo denominado Furna do Estrago, no agreste pernambucano, município do Brejo da Madre de Deus, considerado um dos maiores sítios arqueológicos brasileiros. O artefato tem cerca de dois mil anos e representa nossa diversidade cultural. É capaz de nos levar a imaginar a força dos saberes, os modos de fazer, os costumes dos nossos antepassados e a sua relação, já naquela época, com a cultura, por meio da materialidade da música.


  • robert smith vol 2

    Coleções - Obras de Referência

    Robert Smith e o Brasil - Vol 2 - Cartografia e Iconografia

    Robert Chester Smith | organização Nestor Goulart Reis Filho Edição: 212 Páginas: 364

    Publicação: Iphan

    Organizado em dois volumes, a obra apresenta o trabalho do historiador norte-americano Robert Chester Smith sobre urbanismo, arquitetura e arte colonial brasileira. Com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, depositária de grande parte do legado de Smith, foram reunidos dezenove de seus mais relevantes artigos, diretamente ligados ao Brasil, além da maior parte da rica documentação cartográfica e iconográfica que acompanhou originalmente cada um dos ensaios escolhidos. Esse material estava disperso por livros e periódicos publicados em nosso país, em Portugal e nos Estados Unidos. Neste volume, na Parte 2, está o artigo de Smith intitulado Arquitetura Colonial e publicado, em 1955, em Salvador (BA). 


    R$ 40,00

Registros encontrados: 101

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin