Natal (RN)

O conjunto arquitetônico, urbanístico e paisagístico da cidade de Natal, capital do Rio Grande do Norte, foi tombado pelo Iphan, em 2010, e engloba a Cidade Alta e parte do Bairro da Ribeira. Destaca-se, no conjunto, a importância histórica e paisagística do rio Potengi, para a cidade, e o fato de que ele ainda representa importante papel no transporte de mercadorias e pessoas. O conjunto, emoldurado pelo rio, compõe uma paisagem de grande importância para a memória potiguar, onde estão instalados a maior parte dos espaços culturais da cidade. 

Grande parte da história social, econômica, política e urbana de Natal pode ser contada pelo conjunto tombado, que mescla uma malha urbana colonial a um conjunto arquitetônico de todas as épocas. Vários estilos - arquitetura civil colonial e barroca, edifícios ecléticos e modernistas - são encontrados no centro, onde está a grande maioria das edificações construídas no século XX, com exceção das igrejas do século XVIII e alguns monumentos do final do século XIX. 

O patrimônio tombado é formado por cerca de 30 bens materiais, incluindo edificações de destaque do período colonial (em sua maioria) e um acervo de obras de arte sacra. O centro histórico possui um conjunto preservado com elementos urbanos do núcleo colonial e outros que evidenciam a trajetória de modernização da cidade, após a proclamação da República, em 1889. O Forte dos Reis Magos - tombado em 1949 - é o monumento histórico mais importante de Natal e marco inicial da história da cidade. 

A vida urbana se iniciou na parte baixa e se expandiu na direção do atual centro, a Cidade Alta, que concentrava o poder religioso, administrativo e o uso residencial, com uma ocupação marcada pelos vazios dos largos e quintais. A Cidade Baixa (Bairro da Ribeira), historicamente, serviu ao comércio e trânsito de pessoas para a capital e se estabeleceu como o local de cultura e lazer da cidade. As duas áreas foram ligadas em 1732, com a construção de uma ponte de 132 metros. 
 
A parcela da população com maior poder aquisitivo, morava em sítios localizados em volta da cidade. Apenas no século XX, houve a preocupação em ordenar o crescimento da cidade. Nesse século, surgiram, de forma planejada, os bairros de Tirol e Petrópolis, algumas avenidas como a Av. Oitava e Hermes da Fonseca, e a Ponte de Igapó sobre o rio Potengi, para ligar as duas partes da cidade. 

Leia mais

História
Monumentos e Espaços Públicos Tombados
Obras do PAC Cidades Históricas - Natal (RN)

Natal (RN)

  • RN_Natal
    Natal (RN)
  • RN_Natal
    Natal (RN)
  • RN_Natal
    Natal (RN)
  • RN_Natal
    Natal (RN)
  • RN_Natal
    Casa à Rua da Conceição em Natal (RN)
  • RN_Natal
    Casa à Rua da Conceição em Natal (RN)
  • RN_Natal
    Casa de Câmara e Cadeia Vila Flor em Natal (RN)
  • RN_Natal
    Casa de Câmara e Cadeia Vila Flor em Natal (RN)
  • RN_Natal
    Palácio do Governo - Natal (RN)
  • RN_Natal
    Palácio do Governo - Natal (RN)
  • RN_Natal
    Palácio do Governo - Natal (RN)
  • RN_Natal
    Palácio do Governo - Natal (RN)
  • RN_Natal
    Palácio do Governo - Natal (RN)
  • RN_Natal
    Capela Nossa Senhora das Candeias - Natal (RN)
  • RN_Natal
    Marco Quinhentista - Natal (RN)
  • RN_Natal
    Forte dos Reis Magos - Natal (RN)
  • RN_Natal
    Forte dos Reis Magos - Natal (RN)
  • RN_Natal
    Forte dos Reis Magos - Natal (RN)
  • RN_Natal
    Forte dos Reis Magos - Natal (RN)
  • RN_Natal
    Forte dos Reis Magos - Natal (RN)
  • RN_Natal
    Forte dos Reis Magos - Natal (RN)
  • RN_Natal
    Forte dos Reis Magos - Natal (RN)
Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin