Ilhas Atlânticas

O arquipélago de Fernando de Noronha e o Atol das Rocas, ambos localizados no Atlântico Sul, foram inscritos na lista da Unesco como Patrimônio Natural Mundial em 16 de dezembro de 2001. Essas áreas representam uma grande proporção da superfície insular da América do Sul e suas riquezas aquáticas são extremamente importantes para a reprodução e a alimentação do atum, bem como de espécies de tubarão, tartarugas e mamíferos marinhos.

Das ilhas na região, Fernando de Noronha, é a que conta com as maiores colônias reprodutivas de aves marinhas e de variadas e exóticas espécies de peixes, esponjas, algas, moluscos e corais. A Reserva Biológica do Atol das Rocas, único atol no Atlântico Sul, está situada em mar territorial brasileiro a 144 milhas náuticas de Natal, no Rio Grande do Norte, e a 80 de Fernando de Noronha.

As águas costeiras altamente produtivas em torno das ilhas são usadas por muitas espécies de peixes para a desova e servem como um refúgio para esses animais. As águas rasas também fornecem habitat para organismos bentônicos (como corais, esponjas e algas). As ilhas oceânicas, portanto, desempenham um papel fundamental na reprodução e dispersão de organismos marinhos, representando um repositório importante para a manutenção da biodiversidade para a bacia do Atlântico Sul inteiro.
 

Fernando de Noronha
Atol das Rocas

 

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin