O Centro

Museu da República em Brasília (DF)
Situada nos Andes Peruanos, Cuzco possui igrejas barrocas e palácios erguidos sobre as ruínas da cidade inca
O Parque Nacional de Rappa Nui, localizado na Ilha de Páscoa, no Chile, abriga estátuas de pedra, conhecidas como moai, que medem até 10 metros de altura
 

O Centro Regional de Formação em Gestão do Patrimônio – Centro Lucio Costa/Iphan foi criado a partir do Acordo firmado entre o Governo do Brasil e a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), em 26 de julho de 2010, durante a 34ª reunião do Comitê do Patrimônio Mundial, em Brasília. É um Centro de Categoria 2, sob os auspícios da UNESCO e tem como objetivos ampliar a capacidade de gestão do patrimônio cultural e natural e promover a cooperação na sua Região de abrangência, composta por 17 países de língua oficial portuguesa e espanhola na América do Sul, África e Ásia. A adesão dos países institucionaliza a estrutura multilateral do Centro, com vistas à capacitação de técnicos e gestores dos países envolvidos.

A ação do Centro Lucio Costa (CLC) destina-se a reforçar a Cooperação Sul/Sul, como estratégia de integração entre países com desafios comuns, tendo como premissa uma abordagem integrada das convenções da UNESCO: a Convenção para a Proteção do Patrimônio Mundial, Cultural e Natural (1972), a Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial (2003)  e a Convenção sobre a Proteção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais de (2005)

Objetivos – Entre os objetivos do CLC, definidos no Acordo, destacam-se: atuar como centro de referência nas áreas de educação, pesquisa, capacitação, plataforma de formação de rede e criação de qualificação através de projetos, programas e cursos; desenvolver uma compilação de conhecimentos em preservação, salvaguarda, gestão, monitoramento, pesquisa e educação; contribuir para o desenvolvimento metodológico relativo à preservação, salvaguarda e gestão do patrimônio; promover a qualificação para gestão do patrimônio nos países integrantes da Região, o intercâmbio de informações, a cooperação entre profissionais e pesquisadores da área, e a troca de experiências na preservação do patrimônio, com ênfase em sua gestão; e promover e facilitar rede mundial de instituições e organizações educacionais e de pesquisa, com vistas a elaborar soluções para os problemas relativos à gestão de patrimônio.

Região de Abrangência
Estados Participantes
UNESCO - Centro do Patrimônio Mundial

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin