Goiás (GO)

O reconhecimento de Goiás (antiga Vila Boa) como Patrimônio Cultural Mundial, pela Unesco, em dezembro de 2001, fez jus à história, arquitetura e cultura do primeiro núcleo urbano fundado no território goiano, no início do século XVIII. Na década de 1950, o Iphan classificou alguns de seus monumentos e prédios isoladamente e, em 1978, tombou o seu conjunto arquitetônico e urbanístico. 

Esse extraordinário conjunto conserva mais de 90% de sua arquitetura barroco-colonial original, tornando-se, assim, um magnífico mostruário do Brasil oitocentista e um dos patrimônios arquitetônicos e culturais mais ricos do país. Localizado em uma região de rara beleza natural, o centro histórico de Goiás mantém, até hoje, o caráter primitivo de sua trama urbana, dos espaços públicos e privados, da escala e da volumetria das suas edificações.

A pacata cidade de Goiás - primeira capital do Estado e mais conhecida como Goiás Velho - possui um importante sítio histórico do período da expansão colonial, no século XVIII, resultado da exploração do ouro. Testemunha da ocupação e da colonização do Brasil Central, nos séculos XVIII e XIX, suas origens estão intimamente ligadas à história dos bandeirantes que partiram, principalmente, de São Paulo para explorar o interior do território brasileiro. 

Primeiro núcleo urbano oficialmente reconhecido ao oeste da linha de demarcação do Tratado de Tordesilhas, que definiu, originalmente, as fronteiras da colônia portuguesa. A “autoconquista” do interior do Brasil significou o surgimento de cerca de 500 vilas, arraiais e povoados, edificados em terra (adobe, taipa de pilão, pau-a-pique). Entretanto, essa técnica vernacular bandeirista desapareceu quase completamente dessas regiões, salvo alguns remanescentes. 

A rica tradição cultural inclui não somente a arquitetura e as técnicas construtivas, mas também a música, poesia, culinária e festas populares. Entre elas se destaca a Procissão do Fogaréu, que ocorre todos os anos, na quinta-feira da Semana Santa, e muitas dessas tradições ainda estão vivas e formam uma parte substancial da identidade cultural de Goiás. 

Leia mais

História
Monumentos e Espaços Públicos Tombados
Obras do PAC Cidades Históricas - Goiás (GO)

Cidade de Goiás (GO)

  • Cidade de Goiás
    Vila Boa de Goiás é a única testemunha íntegra da arquitetura bandeirista, remanescente da saga da conquista do Centro-Oeste
  • Casarios da Cidade de Goiás
    A Cidade compõe um harmonioso conjunto de arquiteturas ao mesmo tempo diferentes pelo estilo das fachadas, e homogêneas em razão do tamanho e das proporções do casario
  • Casarios da Cidade de Goiás
    A malha urbana, acima de tudo regular, adapta-se às surpresas do relevo, o que confere a cada rua um aspecto particular e oferece, à cada cruzamento, vistas surpreendentes
  • Chafariz de Cauda da Boa Morte
    O Chafariz de Cauda da Boa Morte foi construído em alvenaria de pedra, com detalhes em pedra-sabão.
  • Igreja de São Francisco de Paula
    A Igreja de São Francisco de Paula está situado às margens do rio Vermelho, no Centro Histórico da cidade de Goiás
  • Igreja da Boa Morte
    Em 1968, a Cúria da cidade transferiu sua coleção de alfaias, móveis antigos, paramentos e imagens de Veiga Valle para a Igreja da Boa Morte, criando-se então o Museu de Arte Sacra da Boa Morte
  • Quartel do Batalhão de Infantaria
    O Quartel do Batalhão de Infantaria está localizado na Praça do Chafariz. É uma grande construção com amplo pátio interno.
  • Igreja de Santa Bárbara
    A Igreja de Santa Bárbara, em Cidade de Goiás (GO).
  • Palácio Conde dos Arcos
    Palácio Conde dos Arcos, antigo Palácio dos Governadores, é uma construção do século XVIII e funciona, atualmente, como museu.
  • Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte
    Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte situada diante do Largo da Matriz, em Goiás (GO).
Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin