Gestão

O Iphan não está alheio aos princípios que regem, desde os anos 1990, a nova gestão pública brasileira e conduz suas ações sobre princípios do planejamento com eixos na eficácia, eficiência, foco nos resultados, convergência organizacional entre direção e corpo de funcionários e prestadores de serviços, controle e prestação de contas. Para tanto, o Instituto adotou novas tecnologias de gestão que otimizam a proteção e o acesso do cidadão ao Patrimônio Cultural Brasileiro. 

A Carta de Serviços ao Cidadão é um dos instrumentos de gestão que fortalece a transparência e o controle social por meio da divulgação dos serviços que a organização presta ao cidadão e à sociedade. Lançada em junho de 2014, os serviços descritos na Carta obtiveram, em novembro do mesmo ano, um Índice de Satisfação de 60,1%, segundo pesquisa realizada pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

A pesquisa contou com 1.818 participantes de oito regiões metropolitanas e 11 cidades históricas, além dos parceiros internacionais (Colômbia, Bolívia, Cabo Verde); a Divisão de Assuntos Políticos, Institucionais, Jurídicos e Sociais do Mercosul (DMS) e a Divisão de Acordos e Assuntos Multilaterais Culturais (Damc) do Itamaraty; a Diretoria de Relações Internacionais (DRI) do Ministério da Cultura e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC).

Por meio do Sistema de Gestão de Planejamento Estratégico (Geplanes), o Instituto monitora o desempenho dos objetivos estratégicos, além de acompanhar os resultados, emitir relatórios gerenciais, gráficos de gestão e sinalizar os ajustes e mudanças necessárias para consecução de seus projetos. Essa ferramenta contribui também para o alinhamento, coesão no desdobramento e operacionalização do Mapa Estratégico do Iphan em todas as unidades da organização.

A Gestão por Processos Organizacionais é outra ferramenta utilizada pelo Instituto e permite otimizar e dar eficiência ao uso dos recursos, atuando de modo preventivo e incorporando os requisitos dos cidadãos aos processos. Esta forma de gestão permite ainda a busca contínua da solução de problemas e da melhoria do desempenho da organização. Desde 2014, um Escritório de Processos instituído para implantar este procedimento, já mapeou e padronizou 147 processos a partir da Cadeia de Valor.

Também usada pelo Iphan, a Gestão por Competência visa minimizar lacunas para alcançar os objetivos estratégicos, além de promover ações de desenvolvimento para os servidores e garantir a eficiência e eficácia dos serviços prestados ao cidadão. O projeto de gestão por competências está em processo de implantação desde o início de 2015, apoiado pela Universidade Federal do Pará (UFPA).

 

Leia mais

Convênios
Despesas
Plano Diretor de Tecnologia da Informação
Política de Segurança da Informação
Processos de Contas Anuais
Protocolo
Relatório de Atividades 2011-2014
Relatórios de Auditoria CGU-PR
Relatórios de Gestão
Termos de Execução Descentralizada

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin