Gestão

O Iphan não está alheio aos princípios que regem, desde os anos 1990, a nova gestão pública brasileira e conduz suas ações sobre princípios do planejamento com eixos na eficácia, eficiência, foco nos resultados, convergência organizacional entre direção e corpo de funcionários e prestadores de serviços, controle e prestação de contas. Para tanto, o Instituto adotou novas tecnologias de gestão que otimizam a proteção e o acesso do cidadão ao Patrimônio Cultural Brasileiro. 

A Carta de Serviços ao Cidadão é um dos instrumentos de gestão que fortalece a transparência e o controle social por meio da divulgação dos serviços que a organização presta ao cidadão e à sociedade. Lançada em junho de 2014, os serviços descritos na Carta obtiveram, em novembro do mesmo ano, um Índice de Satisfação de 60,1%, segundo pesquisa realizada pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

A pesquisa contou com 1.818 participantes de oito regiões metropolitanas e 11 cidades históricas, além dos parceiros internacionais (Colômbia, Bolívia, Cabo Verde); a Divisão de Assuntos Políticos, Institucionais, Jurídicos e Sociais do Mercosul (DMS) e a Divisão de Acordos e Assuntos Multilaterais Culturais (Damc) do Itamaraty; a Diretoria de Relações Internacionais (DRI) do Ministério da Cultura e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC).

Por meio do Sistema de Gestão de Planejamento Estratégico (Geplanes), o Instituto monitora o desempenho dos objetivos estratégicos, além de acompanhar os resultados, emitir relatórios gerenciais, gráficos de gestão e sinalizar os ajustes e mudanças necessárias para consecução de seus projetos. Essa ferramenta contribui também para o alinhamento, coesão no desdobramento e operacionalização do Mapa Estratégico do Iphan em todas as unidades da organização.

A Gestão por Processos Organizacionais é outra ferramenta utilizada pelo Instituto e permite otimizar e dar eficiência ao uso dos recursos, atuando de modo preventivo e incorporando os requisitos dos cidadãos aos processos. Esta forma de gestão permite ainda a busca contínua da solução de problemas e da melhoria do desempenho da organização. Desde 2014, um Escritório de Processos instituído para implantar este procedimento, já mapeou e padronizou 147 processos a partir da Cadeia de Valor.

Também usada pelo Iphan, a Gestão por Competência visa minimizar lacunas para alcançar os objetivos estratégicos, além de promover ações de desenvolvimento para os servidores e garantir a eficiência e eficácia dos serviços prestados ao cidadão. O projeto de gestão por competências está em processo de implantação desde o início de 2015, apoiado pela Universidade Federal do Pará (UFPA).

 

Leia mais

Convênios e Congêneres
Despesas
Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI)
Plano de Dados Abertos (PDA)
Política de Segurança da Informação
Processos de Contas Anuais
Protocolo
Relatório de Atividades 2011-2014
Relatórios de Auditoria CGU-PR
Relatórios de Gestão
Termos de Execução Descentralizada

Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin