Seminário internacional debate os desafios de gestão das cidades históricas

Seminário Internacional Gestão de Sítios Culturais do Patrimônio Mundial no Brasil

A cidade de Goiás (GO), no centro-oeste brasileiro, é modelo de gestão e se tornou referência do maior programa de investimentos em Patrimônio Cultural no Brasil, o PAC Cidades Históricas. Com seis grandes obras de requalificação urbana concluídas nos três últimos anos, o programa investiu um total de R$30,3 milhões em Goiás. O município foi, por isso mesmo, escolhido como sede do Seminário Internacional Gestão de Sítios Culturais do Patrimônio Mundial no Brasil, organizado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), de 13 a 15 de agosto. 

O seminário conta com a participação do Centro do Patrimônio Mundial e especialistas estrangeiros, de cidades reconhecidas pela Unesco, na Europa e América Latina. O propósito é promover a troca de experiências na gestão dos 14 sítios culturais, de excepcional valor universal para a humanidade. Uma das experiências trazidas pelo Iphan de Portugal, para serem replicadas no Brasil, é a dos Centros de Interpretação, locais de acolhimento e recepção de turistas e visitantes, onde é possível ter acesso a informações que auxiliam a vivenciar toda a história do lugar.

Para Kátia Bogéa, presidente do Iphan, essa é uma oportunidade única de reflexão, com os gestores, sobre o verdadeiro papel do Patrimônio Cultural Brasileiro. “Os brasileiros estão aprendendo que o cuidado com o Patrimônio Cultural não engessa as cidades. Ao contrário, os bens culturais são vetor de desenvolvimento, pois são grandes atrativos e promovem os municípios, gerando emprego e renda e garantindo sua sustentabilidade, como já acontece em diversos centros urbanos da Europa, da Ásia e também das Américas”, conclui. O seminário é aberto ao público, com inscrições gratuitas

Ao final do encontro, os ministros da Cultura, Sérgio Sá Leitão; Turismo, Vinicius Lummertz; Meio Ambiente, Edson Duarte; e Cidades, Alexandre Baldy, assinam com a presidente do Iphan, Kátia Bogéa, e os prefeitos de 14 sítios culturais brasileiros reconhecidos como Patrimônio Mundial o Compromisso de Goiás, documento que busca garantir a continuidade de investimentos federais, estaduais e municipais na requalificação urbana de cidades históricas. ”Queremos pactuar uma política pública efetiva, capaz de fortalecer as cidades Patrimônio Cultural Brasileiro. É uma construção que vem desde 2000, quando o Programa Monumenta impactou 27 cidades brasileiras com obras de restauro e requalificação urbana. O PAC Cidades Históricas veio, em 2013, ampliando essa atuação, e foi implantado em 44 cidades. Desde já é preciso assegurar disponibilidade orçamentária para a continuidade dos investimentos de infraestrutura nas cidades históricas, e para que os governos sejam capazes de construir algo ainda maior”, destaca Kátia Bogéa.

Experiência internacional
A gestão do Patrimônio Cultural em Portugal foi capaz de colocar o país como o quarto destino turístico da Europa. O português António Ponte, Diretor Regional de Cultura do Norte do país, irá apresentar, durante o seminário, o caso da Igreja e Torre dos Clérigos, um dos pontos turísticos mais famosos e visitados do município de Porto. Em 2017, mais de 660 mil visitantes estiveram na torre de 250 degraus, que é o ponto mais alto da cidade.

Catarina Rosária Ferreira Machado Pereira, diretora da Casa da Memória de Guimarães, irá detalhar a experiência do Centro de Interpretação, conhecimento e cultura por ela dirigido, na cidade ao norte de Portugal. Como a Casa de Memória, cada Centro de Interpretação dialoga de forma singular com a arquitetura e valores do Patrimônio Cultural da região onde está inserido. Conectado aos costumes locais, histórias, significados, o Centro deve ter especial ligação com seu território, com a infraestrutura de turismo e com a sinalização do local. No Brasil, o Santuário do Bom Jesus de Matozinhos, em Congonhas (MG), já conta com o Museu de Congonhas, um Centro de Interpretação construído em parceria entre Iphan e Unesco, que, desde sua inauguração em dezembro de 2015, já recebeu 152 mil visitantes.

A Convenção para a Proteção do Patrimônio Mundial se baseia na cooperação internacional, para que os países possam preservar determinados bens que extrapolam as fronteiras do país, e que são de importância para a compreensão do processo civilizatório da humanidade. No Brasil, 21 bens levam o título da Unesco, 14 inscritos como Patrimônio Mundial Cultural e sete bens comoPatrimônio Mundial Natural.

Além de dar visibilidade aos destinos reconhecidos pela Unesco, o título de Patrimônio Mundial cria um compromisso internacional na proteção dos sítios culturais e naturais. O Conjunto Moderno da Pampulha, por exemplo, recebe cerca de 50 mil visitantes a mais, por ano, desde que foi reconhecido em 2016. Em 2017, mais de 191,3 mil pessoas foram visitar a Pampulha.

PAC Cidades Históricas
Mercado Municipal - Heitor RealiO PAC Cidades Históricas foi criado em 2013, como o maior conjunto de investimentos já feitos no Patrimônio Cultural Brasileiro. O incentivo, até então inédito na história das políticas de preservação, veio atuar diretamente em 44 cidades brasileiras, totalizando R$ 1,6 bilhão em orçamento previsto para 424 obras em edifícios e espaços públicos. Com isso, essas ações objetivam melhorar a qualidade de vida nessas cidades, por meio da revitalização de seus centros históricos. 

Até o momento, 53 obras já foram concluídas e 71 estão em execução, além de outras 51 que estão com seus projetos aprovados e prontos para serem iniciados. O Programa também possibilitou a criação de um banco de projetos destinados ao Patrimônio Cultural, além de qualificação de mão de obra, geração de emprego e renda para as cidades e estímulo ao turismo e outras políticas transversais, como a educação e a produção artística e cultural.

Nesse sentido, a cidade de Goiás tornou-se um modelo nacional, ao concluir, nos últimos três anos, um ciclo de intervenções de seis grandes obras que transformaram a vida da antiga capital do Estado de Goiás. Ainda em 2015, a cidade também foi pioneira, ao entregar a primeira obra pronta pelo Programa em todo país, a Ponte da Cambaúba. Desde então, a população local também recebeu os benefícios das restaurações da Escola de Artes Plásticas Veiga Valle e do Mercado Municipal, das requalificações do Arquivo Diocesano, do Cine Teatro São Joaquim e da Sede da Prefeitura Municipal, totalizando R$ 30,3 milhões investidos pelo Iphan no Patrimônio Cultural Brasileiro em Goiás.

Política Nacional de Gestão Turística
No dia 15 de agosto, será assinada Portaria interministerial que institui a Política Nacional de Gestão Turística do Patrimônio Mundial no Brasil. O objetivo é estimular o desenvolvimento de produtos turísticos em sítios Patrimônio Mundial, em fomentando ao turismo sustentável, cultural e natural. A política, desenvolvida em parceria entre Iphan e Ministério do Turismo, estimula a integração do setor privado como agente complementar de financiamento em infra-estrutura e serviços públicos necessários ao desenvolvimento turístico dos destinos reconhecidos pela Unesco, por seu valor universal excepcional. Uma das ações instituídas pela nova política é o fomento à sinalização turístico-cultural dos sítios e a instalação de centros de interpretação turística nas localidades onde se encontram.

Patrimônio Cultural Mundial no Brasil
Conheça os 14 sítios culturais reconhecidos como Patrimônio Mundial, no Brasil:


Serviço

Seminário Internacional Gestão de Sítios Culturais do Patrimônio Mundial no Brasil
Data: 13 a 15 de agosto
Horário: 8h a 19h
Local: Cine Teatro São Joaquim – Cidade de Goiás/ GO
Entrada: Gratuita
Inscrições: goo.gl/qd6tvp 

 

Mais informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação Iphan

comunicacao@iphan.gov.br
Fernanda Pereira – fernanda.pereira@iphan.gov.br
Déborah Gouthierdeborah.gouthier@iphan.gov.br 
Helena Brandi – helena.brandi@iphan.gov.br 
(61) 2024-5511- 2024-5513 - 2024-5531
(61) 99381-7543 - 999929966
www.iphan.gov.br
www.facebook.com/IphanGovBr www.twitter.com/IphanGovBr
www.youtube.com/IphanGovBr

Patrimônio Mundial Material

  • DF_Brasilia
    Brasília - criada pelos arquitetos e urbanistas Lucio Costa e Oscar Niemeyer - foi declarada Patrimônio Mundial, pela UNESCO, em 1987.
  • DF_Brasilia
    A Capital do Brasil reúne o melhor da arquitetura e da arte brasileira dos anos 1950 a 1970, como o edifício do Congresso Nacional.
  • DF_Brasilia
    O Museu Nacional do Conjunto Cultural da República foi inaugurado em 2006, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.
  • GO_Cidadre_de_Goias
    A cidade de Goiás (GO), antiga Vila Boa, é Patrimônio Mundial desde 2001 e conserva mais de 90% de sua arquitetura original.
  • GO_Cidade_de_Goias
    O Museu da Boa Morte, antiga Igreja Nossa Sra. da Boa Morte (Goiás/GO), guarda paramentos e obras do escultor goiano Veiga Valle.
  • GO_Cidade_de_Goias
    Um dos pontos mais visitados de Goiás (GO) é a Casa de Cora Coralina - doceira conhecida por seus doces e sua obra poética.
  • MG_Diamantina
    No centro histórico de Diamantina (MG) há um valioso acervo do período colonial e muito significativo para a história do Brasil.
  • MG_Diamantina
    Em Diamantina (MG), dois casarões ligados por um passadiço formam a Casa da Glória, atual Instituto de Geociências da UFMG.
  • MG_Diamantina
    A Igreja de Nossa Senhora do Rosário (século XVIII) é uma das mais antigas de Diamantina (MG)
  • MG_Ouro_Preto
    A Igreja de São Francisco de Assis (Ouro Preto/MG) é considerada uma obra-prima de Aleijadinho e Mestre Ataíde, do século XVIII.
  • MG_Ouro_Preto
    Praça Tiradentes (Ouro Preto/MG) onde estão o Palácio dos Governadores, a Casa de Câmara e Cadeia e a Casa dos Contos.
  • MG_Ouro_Preto
    Em Ouro Preto (MG), moradias e casas comerciais permaneceram as formas originais dos exteriores datadas dos séculos XVIII e XIX.
  • PE_Olinda
    Com seu acervo histórico e arquitetônico de várias épocas, Olinda (PE), é Patrimônio da Humanidade desde 1982.
  • PE_Olinda
    A Igreja de Nossa Senhora do Carmo, em Olinda (PE), foi tombada pelo Iphan, restaurada e aberta ao público em 2012.
  • PE_Olinda
    Olinda (PE), uma das mais antigas cidades do Brasil, é marcada por pequenos espaços e está bem próxima de Recife.
  • MA_SAO_LUIS
    O centro histórico de São Luís (MA) começou a surgir em uma ilha, na Baía de São Marcos, durante o século XVII.
  • MA_SAO_LUIS
    Em São Luís, a capital do Estado do Maranhão, destacam-se inúmeros imóveis de grande valor histórico e arquitetônico.
  • MA_SAO_LUIS
    São Luís (MA) possui conjuntos de edificações remanescentes da riqueza gerada pela exportação de produtos agrícolas.
  • BA_Salvador
    O Largo do Pelourinho é um dos espaços públicos de Salvador (BA) com monumentos tombados pelo Iphan, entre 1938 e 1945.
  • BA_Salvador
    A Igreja de São Francisco (Salvador/BA) - erguida entre os séculos XVII e XVIII - é uma das mais ricas expressões do barroco brasileiro.
  • BA_Salvador
    As primeiras freiras do Brasil viviam no Convento de Nossa Sra. do Desterro, Salvador (BA), que foi tombado pelo Iphan, em 1938.
  • REG_Pantanal
    Complexo de Áreas Protegidas do Pantanal (MS e MT) - Patrimônio Natural Mundial desde 2000.
  • REG_Pantanal
    O Pantanal (MS e MT) possui cerca de 200 mil km₂ com sua maior parte alagada, e se estende pelo Paraguai e Bolívia.
  • REG_Pantanal
    Sistema inundado contínuo de água doce, o Pantanal (MS e MT) é um dos ecossistemas mais ricos em fauna do mundo.
  • AM_PARNA_Jau
    O Complexo de Conservação da Amazônia Central, no Amazonas, foi reconhecido pela UNESCO como Patrimônio Mundial Natural.
  • AM_PARNA_Jau
    Unidades de conservação, como o Parque Nacional do Jaú, no Amazonas, formam o Complexo de Conservação da Amazônia Central.
  • AM_PARNA_Jau
    Além do patrimônio natural, no Complexo de Conservação da Amazônia Central (Amazonas), estão as ruínas da cidade de Velho Airão.
  • BA_Costa_do_Descobrimento
    Costa do Descobrimento - municípios de Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália (BA) onde surgiram os primeiros povoados no Brasil.
  • BA_Costa_do_Descobrimento
    Em Santa Cruz Cabrália (BA), o acervo paisagístico da Costa do Descobrimento foi tombada pelo Iphan, em 1984.
  • BA_Costa_do_Descobrimento
    A Primeira Missa rezada no Brasil aconteceu onde é, atualmente, a vila Coroa Vermelha (BA), na Costa do Descobrimento.
  • PE_Fernando_de_Noronha
    O arquipélago Fernando de Noronha, em Pernambuco, foi reconhecido pela UNESCO como Patrimônio Natural Mundial, em 2001.
  • PE_Fernando_de_Noronha
    Montanhas de uma cordilheira vulcânica formaram o arquipélago de Fernando de Noronha (PE) com ilhas, rochedos e ilhotas.
  • PE_Fernando_de_Noronha
    Na região das ilhas de Fernando de Noronha (PE), estão colônias reprodutivas de aves marinhas e uma fauna marinha exótica.
  • RS_Sao_Miguel_das_Missoes
    Ruínas remanescentes das Missões Jesuíticas, no Parque Histórico Nacional das Missões, criado em 2009, no município de São Miguel (RS).
  • RS_Sao_Miguel_das_Missoes
    Na região de fronteira entre Brasil e Argentina (atual Rio Grande do Sul), os jesuítas criaram as Missões, onde viveram milhares de índios Guarani.
  • RS_Sao_Miguel_das_Missoes
    O sítio histórico São Miguel das Missões, no Rio Grande do Sul, foi declarado Patrimônio da Humanidade, pela UNESCO, em 1983.
  • PI_PARNA_Serra_da_Capivara
    O Boqueirão da Pedra Furada é um dos sítios arqueológicos do Parque Nacional Serra da Capivara (Piauí), tombado pelo Iphan, em 1993.
  • PI_PARNA_Serra_da_Capivara
    Pinturas rupestres (Boqueirão da Pedra Furada) no Parque Nacional Serra da Capivara (PI), inscrito na Lista do Patrimônio Mundial, em 1991.
  • PI_PARNA_Serra_da_Capivara
    Inscrições rupestres no sítio arqueológico Letreiro do Quinto, no Parque Nacional da Serra da Capivara (PI), criado em 1979.
  • PR_Foz_do_Iguacu
    Milhares de turistas visitam, anualmente, o Parque Nacional do Iguaçu (PR) na fronteira entre o Brasil, Argentina e Paraguai.
  • PR_Foz_do_Iguacu
    O Parque Nacional do Iguaçu, no Estado do Paraná, foi inscrito na Lista do Patrimônio Mundial, pela UNESCO, em 1986.
  • PR_Foz_do_Iguacu
    Com uma fauna e flora muito rica, o Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná, recebe pesquisadores que estudam a sua biodiversidade.
  • SE_Sao_Cristovao_Conjunto_Urbano
    O conjunto urbano de São Cristóvão (SE), tombado pelo Iphan em 1967, é um exemplo dos núcleos urbanos coloniais espanhóis e portugueses.
  • SE_Sao_Cristovao_Praca_Sao_Francisco
    A Praça de São Francisco, em São Cristóvão (SE), foi tombada pelo Iphan e reconhecida como Patrimônio Mundial pela UNESCO, em 2010.
  • SE_Sao_Cristovao_Igreja_Sao_Francisco
    O complexo da Igreja e Convento de São Francisco (São Cristóvão/SE) começou a ser erguido em 1693 e mantêm suas características originais.
  • NAC_Mata_Atlantica_Reserva
    A Reserva da Mata Atlântica - Patrimônio Natural Mundial desde 1999 - se estende da Serra da Juréia (SP) até o litoral de Paranaguá (PR).
  • NAC_Mata_Atlantica_Reserva
    Mais de 1020 espécies de aves são encontradas na Reserva da Mata Atlântica, além de dezenas de espécies de anfíbios, mamíferos e répteis.
  • NAC_Mata_Atlantica_Reserva
    O mico leão da cara preta é uma das espécies de macacos encontrados na Reserva da Mata Atlântica, no litoral de São Paulo e do Paraná.
  • GO_PARNA_Chapada_dos_Veadeiros
    O Parque Nacional Chapada dos Veadeiros no bioma Cerrado, em Goiás, foi declarado Patrimônio Mundial Natural pela UNESCO, em 2001.
  • GO_PARNA_das_Emas_Rio_Formoso
    O rio Formoso é um dos principais responsáveis pela drenagem do Parque
  • GO_PARNA_das_Emas
    Com mais de 132 mil hectares, o Parque Nacional das Emas (GO) é uma das mais importantes unidades de conservação do bioma Cerrado.
  • RJ_Rio_de_Janeiro_Cristo_Redentor
    O Cristo Redentor integra a imagem do Rio de Janeiro, cidade reconhecida pela UNESCO, em 2012, por seu valor como paisagem cultural.
  • RJ_Rio_de_Janeiro_Pao_de_acucar
    O belo cenário do Rio de Janeiro, primeira área urbana no mundo premiada com a chancela da UNESCO de paisagem cultural de valor universal.
  • RJ_Rio_de_Janeiro
    Na Baía de Guanabara, a Praia de Botafogo é destaque na paisagem do Rio de Janeiro, cidade moldada pela fusão entre natureza e cultura.
  • MG_Congonhas_Basilica
    Basílica do Santuário do Bom Jesus de Matozinhos (Congonhas/MG) foi tombado 1939 e reconhecido como Patrimônio Mundial, em 1985.
  • MG_Congonhas_Santuario
    Várias capelas formam os Passos da Paixão, tombados pelo Iphan, no Santuário do Bom Jesus de Matozinhos, em Congonhas (MG).
  • MG_Congonhas_Santuario
    Um dos Profetas, obra do Aleijadinho, na Basílica do Santuário do Bom Jesus de Matozinhos, em Congonhas (MG)
Compartilhar
Facebook Twitter Email Linkedin